Por que médico tem letra feia?

A (falta de) caligrafia dos médicos é motivo frequente de comentários, tanto de pacientes quanto de outros profissionais. Alguns médicos não são sequer capazes de entender o que eles mesmos escreveram! Volta e meia algum paciente me pergunta por que médico tem letra feia, e por isso pensei em dividir com você, leitor do Doutor Leonardo, minha opinião sobre o assunto.

Visão próxima de um trecho da letra da canção Ágætis byrjun, da banda Sigur Rós, escrita com o punho do próprio fotógrafo.

Para começar, a letra de um médico não se parece em nada com a letra de outro. Apesar de um ou outro comentário maldoso, caligrafia ruim não faz parte do currículo de qualquer faculdade de Medicina. Além disso, de acordo com Marília Cristina Milano Campos, secretária geral do CRM do Paraná, 80% dos médicos têm letra legível. Mas meu argumento favorito é o do médico Paulo Pereira: Quem já viu letra de engenheiro, de advogado, de contabilista, etc? Só escreve bonito aquele professor de ensino fundamental e médio, que passa a matéria em conta-gotas para seus alunos.

Mas, voltando aos 20% dos médicos com letra ilegível, o que os leva a escrever tão mal assim? Além dos fatores pessoais — boa parte escreve mal desde antes da faculdade — imagino que o mercado de trabalho colabore em muito para piorar a letra. O Conselho Federal de Medicina publicou em 2007 um estudo sobre a saúde do médico brasileiro, confirmando que:

  • 71% dos médicos trabalham em duas ou mais atividades (“empregos”); e
  • 59% dos médicos trabalham 41 a 100 horas por semana.

Então, além de estar sempre com pressa, e ter que escrever muita coisa em cada consulta, o médico típico está sempre cansado. Difícil é escrever bonito com uma carga de trabalho dessas!

Mas isso é só a minha opinião. Tenho certeza de que você já pensou em alguma outra explicação. Que tal comentar?

Divulgue para seus amigos:

Leia também: