Qual é a novidade sobre carne processada e câncer?

Semana passada a Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC), que é o órgão da Organização Mundial da Saúde dedicado ao câncer, publicou uma nota à imprensa sobre o papel da carne processada e da carne vermelha na causa do câncer, além de uma nota na revista científica The Lancet Oncology.

Quatro embutidos fatiados

© Kent Wang (CC BY-SA 2.0)

Essa nota do IARC repercutiu nos meios de comunicação, e uma das coisas que mais se repete é que a carne processada agora está no mesmo grupo que o cigarro. Não, a carne processada não causa câncer com a mesma potência do cigarro! A novidade é que agora o IARC tem certeza de que tanto a carne processada quanto o cigarro são algumas das causas de câncer.

A nota à imprensa reflete as conclusões de um grupo de trabalho convocado pela IARC. Esse grupo contou com 22 pesquisadores de diferentes países, e revisou mais de 800 pesquisas sobre o papel da carne processada e/ou da carne vermelha sobre a ocorrência de câncer. O grupo de trabalho do IARC concluiu que a carne processada é carcinogênica para humanos, e que a carne vermelha é provavelmente carcinogênica para humanos. (Carcinogênica é um termo técnico para “causadora de câncer”.)

Carne processada significa qualquer carne que tenha sido salgada, curada, fermentada, defumada ou de outra forma alterada para melhorar seu sabor ou prolongar sua conservação. Carne seca, carne de sol, presunto, mortadela, chouriço, salame, bacon e presunto são alguns exemplos de carnes processadas. O processamento da carne forma substâncias carcinogênicas, como os hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (o cigarro é outra fonte) e compostos N-nitrosos (como a nitrosamina).

O cozimento da carne em altas temperaturas também resulta na formação de hidrocarbonetos aromáticos policíclicos, além de aminas aromáticas heterocíclicas. Fritura (mesmo que não de imersão), grelhamento e churrasco são alguns exemplos de cozimento em altas temperaturas. Infelizmente, a carne “selada” é gostosa justamente por causa das alterações químicas causadas pela alta temperatura.

A partir das pesquisas revisadas, o grupo de trabalho da IARC analisou a relação de mais de 15 tipos de câncer com carne vermelha ou processada. O maior número de pesquisas foi para o câncer colorretal, ou seja, de intestino grosso (cólon) e reto. Para cada 50 gramas a mais de carne processada que a pessoa consuma por dia, aumenta em 18% o seu risco de câncer colorretal. Mas, na prática, o que isso significa?

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que em 2014 tenham surgido 15,4 casos novos de câncer colorretal para cada 100 mil homens, e 17,2 casos para cada 100 mil mulheres. Apesar de esse risco variar de acordo com a presença ou ausência de outros fatores, vamos imaginar uma pessoa que tenha um risco igual à média nacional. Se essa pessoa reduzir seu consumo em 50 gramas por dia, ela vai diminuir seu risco para 13,0 em 100 mil (se for homem) ou 14,6 em 100 mil (se for mulher).

Colocando de outra forma, seria necessário que 41,7 mil homens (com risco igual à média) ou 38,5 mil mulheres (idem) comessem 50 gramas de carne processada por dia a menos para prevenir um caso de câncer colorretal por ano. Ou seja, seria necessário cortar 2 toneladas de carne processada para evitar um câncer colorretal.

Pessoalmente, eu já vinha evitando a carne processada, e meu consumo deve estar mais próximo de 10 gramas por dia do que 50 ou 100. Apesar de o ideal ser eliminar completamente a carne processada da alimentação, acredito que eu vá manter meu consumo igual ou pouco reduzido, tanto por dificuldades práticas quanto por eu já ter melhorado outros fatores de risco.

E você, acha que vale a pena cortar a carne processada para evitar o câncer colorretal?

8 ideias sobre “Qual é a novidade sobre carne processada e câncer?

  1. Antonia da Costa

    O governo do Brasil, já que não tem dado assistência adequada a todas às necessidades de saúde à sua população, deveria começar por ai, proibindo a comercialização de certos tipos de alimentos, como esse por exemplo. É por isso que muitos problemas de saúde só têm se agravado e aumentado.

    Responder
  2. Maria JOSE Freire

    É verdade as carnes processadas são um mau para a saúde humana. É preciso que as pessoas possam se conscientizar conscientizar do males que as carnes causam para a nossa saúde.

    Responder

Deixe uma resposta