Arquivo da tag: tabagismo

Os 10 maiores fatores de risco para a nossa saúde

No dia 31 de maio comemoramos o Dia Mundial sem Tabaco. E temos muito o que comemorar! A proporção de fumantes no Brasil diminui ano após ano, e o número de ex-fumantes já é maior do que o número de fumantes. Mesmo assim, o tabagismo ainda é o 5º fator de risco que mais prejudica a saúde do brasileiro. E quais os quatro fatores de risco mais importantes do que o tabagismo?

A lista dos os 10 maiores fatores de risco para a nossa saúde, que eu divulguei cinco anos atrás, foi atualizada em dezembro de 2012. Esse novo estudo de Carga Global de Doença foi um trabalho colossal, reunindo toda a informação disponível sobre 67 fatores de risco modificáveis e 291 doenças e outros agravos (por exemplo, agressões e acidentes), em todos os países do mundo.

Não apenas a nossa situação de saúde mudou muito, mas também os pesquisadores conseguiram acesso a mais dados, e a melhores técnicas de análise.

Este artigo substitui outro, publicado na terça-feira, 2 de junho de 2015.

Continue lendo

Como usar adesivos de nicotina para parar de fumar

Muitas pessoas conseguem abandonar o tabagismo seguindo as dicas que reuni no artigo Como parar de fumar. Outras precisam de alguma ajuda. Como nem todo o mundo encontra com facilidade profissionais de saúde que saibam ajudar as pessoas a parar de fumar, trago aqui mais uma dica de como parar de fumar sem ajuda profissional.

A terapia de reposição de nicotina é o uso de medicamentos com nicotina para ajudar a pessoa na transição de fumante para não fumante. Esses medicamentos podem ser comprados sem receita médica. Existem basicamente dois tipos: adesivos e gomas.

Continue lendo

A saúde dos brasileiros está melhorando ano após ano

De vez em quando ouço alguém reclamar que as pessoas estão cada vez mais doentes. Algumas pessoas falam até mesmo em uma epidemia de doenças não transmissíveis! Eu até concordo que as pessoas saudáveis (no sentido em que eu e os leitores usamos a palavra) têm sido transformadas em pacientes, na medida em que a medicina se preocupa com as causas das doenças, as causas das causas, e por aí em diante.

Mas, por outro lado, a expectativa de vida está aumentando década após década. Isso não pode ser tão ruim assim! Mesmo as pessoas que se sentem efetivamente doentes não reclamam de viver alguns anos a mais.

E as pessoas estão permanecendo ativas e sadias por cada vez mais tempo. Algumas décadas atrás uma mulher com 50 anos de idade seria considerada velha, mas hoje uma mulher dessa idade nem ao menos aceita ser chamada de “senhora”.

Taxa de mortalidade por cada doença crônica não transmissível, ajustada por idade, separadamente para homens e mulheres.

Mortalidade por doenças não transmissíveis ajustada por idade (Brasil, 1991-2010)

Continue lendo

Ter uma saúde perfeita não é normal

Quase 2 mil norte-americanos de meia-idade responderam a um questionário sobre o quão saudável era seu estilo de vida. O resultado é ainda pior do que se esperava: apenas um, dos 1933 entrevistados, apresentava os 7 componentes de uma vida saudável do ponto de vista cardiovascular (cardíaco e circulatório). Em média, os brancos tinham 2,6 componentes do estilo de vida saudável, enquanto os negros estavam ainda pior, com uma média de apenas 2,0 componentes.

Radiografia de tórax, com o espaço dos pulmões em vermelho.

A pesquisa é melhor entendida no contexto do projeto da American Heart Association: Até 2020, melhorar a saúde cardiovascular de todos os [norte-]americanos em 20%, reduzindo em 20% as mortes cardiovasculares e por derrame. Para fins desse projeto, a saúde cardiovascular (do coração e da circulação) é medida através do cumprimento dos 7 critérios a seguir:

Continue lendo

Lula parou de fumar

A Presidência da República tem uma coluna semanal, chamada O Presidente Responde, publicada em cerca de 100 jornais de todo o país, respondendo a 3 perguntas dos leitores desses mesmos jornais. (Para saber mais, leia essa matéria do Estadão.) Graças ao blog do professor Alexandre, fiquei sabendo que o presidente parou de fumar:

Eu mesmo parei de fumar há quase oito meses e estou me sentindo muito bem, comendo melhor, respirando melhor, com muito mais fôlego nas corridas e caminhadas. Aconselho todos os fumantes a fazerem o mesmo. (Leia o texto integral da coluna.)

Se até Lula, que é famoso por hábitos pouco saudáveis, parou de fumar, tenho certeza de que muita gente também pode. Se você conhece alguém que gostaria de parar de fumar, indique-lhe o artigo Como parar de fumar!

Bom Dia, Espírito Santo!

Logomarca do Bom Dia ES

Tive o prazer de ser indicado pela Secretaria Municipal de Saúde de Vitória (ES) para ser entrevistado no programa Bom Dia ES sobre o tabagismo. Na verdade, o Dia Nacional de Combate ao Fumo é comemorado 29 de agosto, mas nesse ano a data caiu num domingo (hoje), e o programa só é exibido de segunda a sexta-feira. Então, para quem mora no Espírito Santo, a entrevista será amanhã, segunda-feira dia 30, às 06:30. Quem perder o horário, ou morar fora do estado, poderá assistir ao vídeo pela internet, algumas horas após a exibição normal. Atualização: aí vai o vídeo:


Uma novidade, que espero ter a oportunidade de compartilhar pela televisão, é que cientistas ingleses descobriram que parar de fumar diminui os níveis de estresse. A maioria dos fumantes diz que precisa fumar para controlar o nervosismo, mas depois da pessoa parar de fumar o nível de estresse crônico fica 20% menor. (Fonte: Professor Alexandre Pereira.)

Continue lendo

Por que os homens morrem mais cedo?

Hoje se completa um ano desde que o Ministério da Saúde lançou a Política Nacional da Saúde do Homem. (Leia a nota publicada em 2009.) Todo o mundo o mundo viu na televisão o que os médicos já sabiam havia muito tempo: o homem morre mais cedo que a mulher. Quando a política foi lançada, a expectativa de vida ao nascer dos homens era estimada em 7,6 anos a menos que a das mulheres.

O engraçado é que os homens morrem mais cedo, mas adoecem menos. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), um homem brasileiro que nascesse em 2002 teria uma uma expectativa de passar 13,0% de sua vida, ou seja, 8,5 anos com algum grau de incapacidade (que é uma forma de medir a gravidade das doenças). Já uma mulher que nascesse naquele mesmo ano teria uma expectativa de passar 9,8 anos com incapacidade, ou seja 13,6% de sua expectativa total de vida.

A maioria dos consultórios médicos recebe mulheres com muito mais frequência do que homens. Além de adoecer mais, as mulheres vão ao médico com mais facilidade que os homens, seja por motivos culturais, seja por motivos trabalhistas. Quando o agente comunitário de saúde visita uma família, é quase sempre a mulher que o atende, mesmo que o homem esteja em casa.

Pensando em ajudar todos a olhar um pouco mais para a saúde do homem, trago aqui uma análise dos 10 principais fatores de risco para a saúde do homem brasileiro. Para dar uma dimensão da importância de cada fator de risco, anotei entre parênteses a proporção da carga de doença da população masculina que é causada por aquele fator de risco.

Continue lendo

Como parar de fumar

Dois anos atrás o Brasil já tinha mais ex-fumantes do que fumantes. Mesmo assim, dezenas de milhões de brasileiros ainda são tabagistas, e se continuarem assim terão 10 anos de vida a menos do que se não fumassem. O propósito do Dia Mundial sem Tabaco é ajudar essas pessoas a mudar de situação, e este artigo é minha contribuição nesse sentido.

Homem numa caixa de cigarro

Fonte: INCA (divulgação)

A melhor forma de parar de fumar é buscar ajuda profissional. Os estudos comprovam que a associação de terapia cognitivo-comportamental, terapia de reposição de nicotina e bupropiona (ou outros medicamentos, como nortriptilina, clonidina e vareniclina) aumenta em muito as chances da pessoa conseguir abandonar o cigarro.

Mas nem todo mundo precisa, ou pode, passar por todo esse processo. Por isso, resolvi reunir aqui algumas dicas que podem ser aplicadas por qualquer pessoa.

Continue lendo

10 motivos para parar de fumar

No início desta série semanal de 4 artigos em homenagem ao Dia Mundial sem Tabaco 2010, apresentei 10 motivos que levam as pessoas a fumar mesmo a gente sabendo hoje em dia que fumar faz mal para a saúde. O outro lado da moeda é que 18,2% dos brasileiros maiores de 15 anos de idade são ex-fumantes, e 80% dos fumantes atuais querem parar de fumar. Ora, a dependência da nicotina é uma das mais poderosas que existe. 50% das pessoas que fumam um cigarro vão ficar dependentes. Se as pessoas param de fumar mesmo assim, elas devem ter um bom motivo, não é mesmo?

Continue lendo

As doenças causadas pelo tabagismo passivo

O Doutor Leonardo está publicando uma série de quatro artigos semanais em comemoração ao Dia Mundial sem Tabaco 2010, e o primeiro artigo foi 10 motivos para fumar. As pessoas podem até estranhar que um médico divulgue as razões que alguém pode ter para fumar, mas na verdade não se trata de propaganda de cigarro, e sim de explicar como alguém pode fumar mesmo a gente sabendo hoje em dia que faz mal.

Fumaça tóxica

Fonte: INCA (divulgação)

Defendo firmemente que cada pessoa, desde que maior de idade e livre de deficiência mental, tenha direito a escolher se quer fumar ou não. É claro que, enquanto médico de família e comunidade, sou obrigado a informar as pessoas dos riscos envolvidos, e a oferecer ajuda para que as pessoas consigam parar de fumar, mas a decisão de parar ou não de fumar deve ser individual. O outro lado da moeda é que as pessoas também têm o direito a não fumar, e, da mesma forma que os não fumantes devem respeitar o direito de fumar, os fumantes devem respeitar o direito de não fumar.

Continue lendo