Ministério da Saúde responde a boatos sobre vacina contra gripe suína

Está circulando na Internet um e-mail contendo sérias críticas à vacina contra a gripe suína (gripe A H1N1). Tenho discutido o assunto com meus pacientes durante as consultas, mas como eu só atendo algumas dezenas de pessoas por semana, recomendo a todos que leiam os esclarecimentos oficiais sobre a vacina contra a nova gripe.

Para os leitores que ainda não receberam o e-mail, essas são as questões respondidas pelo comunicado:

  • O mercúrio presente na vacina causa autismo em crianças?
  • O timerosal, conservante antisséptico presente na vacina, pode causar autismo em crianças com disfunção mitocondrial e em adultos com disfunção hematoencefálica.
  • A vacina contém esqualeno, substância que afeta o sistema imunológico do indivíduo.
  • A vacina contém células cancerígenas de animais que podem causar câncer em humanos.
  • Indústrias farmacêuticas receberam imunidade judicial quanto a ações ocasionadas por efeitos da vacina, como morte e invalidez.
  • Não há comprovação de que somente uma dose da vacina seja efetiva.
  • A gripe pandêmica foi uma criação da indústria financeira, uma vez que surgiu em plena crise mundial. Ela foi criada só para favorecer os laboratórios farmacêuticos, que vão ganhar mais dinheiro com a fabricação e venda de remédio e vacinas.
  • A gripe é uma paranoia difundida pela mídia e financiada pelos laboratórios.
  • A gripe Influenza H1N1 foi criada em laboratório como o objetivo de gerar um genocídio.
  • Anafilaxia, reação alérgica potencialmente fatal, é uma reação adversa pós-vacinação.
  • Há evidências da síndrome de Guillain-Barré em muitas pessoas que tomaram a vacina nos outros países do mundo.
  • Centenas de casos de paralisia dos nervos estão sendo associadas a essa vacina. Até médicos já disseram que não vão tomar.
  • A vacina contém traços de neomicina.
  • A vacina que venderam para o Brasil é vacina encalhada.
  • Há evidências de má formação fetal em gestantes que tomaram a vacina.

Eu mesmo já fui vacinado, e recomendo a todos que recebam a vacina se puderem. Não sei como está a disponibilidade da vacina de gripe suína no serviço privado, mas cerca de metade da população brasileira pode receber a vacina pelo Sistema Único de Saúde. (Confira o artigo: Ministério da Saúde amplia vacinação contra a gripe suína.) Nos casos dos doadores de sangue, é bom adiantar a próxima doação para antes de receber a vacina!

Atualização: Leia também esta entrevista do blog Vi o Mundo com um sanitarista do Ministério da Saúde e quatro professores da Unifest e da USP, esclarecendo os boatos sobre a vacina contra a gripe suína. (Recebida através do Roberto Gordilho.)

6 ideias sobre “Ministério da Saúde responde a boatos sobre vacina contra gripe suína

  1. Marcio

    “Há evidências da síndrome de Guillain-Barré em muitas pessoas que tomaram a vacina nos outros países do mundo”….

    A propria bula da vacina contem esse alerta, o link a seguir vem do proprio site do governo americano que regulamenta as vacinas (FDA – Food and Drug administration).

    http://www.fda.gov/downloads/BiologicsBloodVaccines/Vaccines/ApprovedProducts/UCM182242.pdf

    “WARNINGS AND PRECAUTIONS
    • If Guillain-Barré syndrome has occurred within 6 weeks of receipt of prior influenza
    vaccine, the decision to give Influenza A (H1N1) 2009 Monovalent Vaccine should
    be based on careful consideration of the potential benefits and risks. (5.1) ”

    Não é outro “boato” que surgiu num blog qualquer, estou sem tempo agora mas posso conseguir p/ vc fontes oficiais sobre quase todos os topicos que vc citou acima.

    Responder
    1. Leonardo Fontenelle Autor do post

      Resposta oficial do Ministério da Saúde, no comunicado que mencionei no artigo:

      Alguns países têm notificado a ocorrência de casos dessa Sindrome à OMS após a vacinação, entretanto, até o momento não foram relatados casos em que tenha sido estabelecida uma associação de causa e efeito entre o uso da vacina e a sua ocorrência.

      Apesar da bula estabelecer a síndrome de Guillain-Barré como um motivo de precaução, sugerindo consideração cuidadosa dos benefícios e riscos potenciais (grifo meu), a bula não diz que a vacina causa ou aumenta o risco do quadro, nem tampouco o inclui na lista dos efeitos adversos.

      Responder

Deixe uma resposta