10 motivos para fumar

Dia 31 de maio é o Dia Mundial Sem Tabaco 2010, e em sua comemoração o Doutor Leonardo traz uma série de quatro artigos sobre o tabagismo. Hoje em dia todo o mundo sabe que cigarro causa uma série de doenças (leia também: Os 10 maiores fatores de risco para a saúde do brasileiro), mas mesmo assim o Ministério da Saúde estima que 16% dos brasileiros adultos fumem ativamente (confira o relatório). O artigo de hoje é para os outros 84% dos brasileiros adultos, que não conseguem entender como aquele amigo ou parente consegue fumar mesmo sabendo que cigarro faz mal.

O motivo mais simples é a juventude. Sim, o tabagismo está diminuindo também entre adolescentes, mas quase todos os fumantes tragaram o primeiro cigarro antes dos 18 anos de idade. Nessa idade a pessoa é mais propensa a novas experiências, tem mais necessidade de aceitação social, e está criando uma identidade própria. Fica difícil negar um cigarro. No Brasil é proibido vender (ou dar) cigarro a menores de idade, mas todo o mundo sabe que o acesso é fácil. Existe até quem diga que a proibição torna o cigarro ainda mais atraente…

Além disso, quando começaram a fumar, a maioria dos fumantes de hoje também não sabiam que cigarro fazia mal. Na verdade, nas décadas de 30 a 40 os cientistas da Alemanha já tinham indícios dos malefícios do tabaco, mas depois da Segunda Guerra Mundial os americanos varreram esse conhecimento para baixo do tapete como coisa de nazista. Na década de 60, no entanto, já existiam estudos provando definitivamente que os cigarros causavam câncer de pulmão, por exemplo, mas esse tipo de estudo enfrentou uma oposição tão forte da indústria do tabaco que em 1994 as 7 maiores empresas do ramo nos EUA ainda se prestavam a dizer em público que nem cigarro, nem nicotina viciava. (Assista ao vídeo, em inglês.) A situação só foi revertida quando organizações governamentais e não-governamentais começaram a fazer propagandas caras sobre os malefícios do tabagismo.

Algumas características da pessoa também a tornam mais propensa a fumar. Os homens, por exemplo, ainda fumam mais que as mulheres: 20% deles são tabagistas, e só 13% delas. Mas essa diferença está diminuindo, porque existe cada vez menos restrição social ao tabagismo entre as mulheres (deixou de ser tabu), e por motivos pouco explicados os homens parecem ter mais facilidade de largar o cigarro que as mulheres. Além do sexo, a escolaridade também é muito importante. A proporção de fumantes entre as pessoas com pouco estudo é 1,5 a 2 vezes maior que entre as pessoas com mais estudo. Por fim, o local em que ela mora é muito importante. O número de fumantes em Porto Alegre, por exemplo, é mais de 2 vezes maior que aquele em Salvador, em relação ao número de habitantes. O Rio Grande do Sul é o estado brasileiro onde fica a Souza Cruz, subsidiária da British American Tobacco que domina o mercado brasileiro há mais de 50 anos. A cultura do tabaco usa muita mão-de-obra, geralmente na forma de agricultura familiar, de forma que restrições ao tabagismo (mesmo que passivo) são encaradas como uma ameaça ao trabalho dessas famílias.

Agora sendo sincero, fumar é gostoso. Nunca fumei, mas de tanto ouvir os fumantes falar eu sou obrigado a acreditar. A nicotina é amarga que só, mas, quando chega ao cérebro, ativa a parte do prazer. É o mesmo efeito que outras drogas, como o álcool e a cocaína. Na década de 60 a Philips Morris começou a alterar o tabaco dos cigarros, introduzindo por exemplo a amônia. A amônia aumenta a velocidade de absorção da nicotina dos pulmões (dizem alguns inclusive que fica mais rápido que uma injeção na veia), o que aumenta a capacidade de uma droga causar dependência. Hoje em dia todos os cigarros já usam esse tipo de artifício, basta perguntar a quem fuma há mais de 50 anos para saber se não houve diferença.

Quem tem dependência física de nicotina dificilmente fuma menos de 5 cigarros por dia. Isso porque, cerca de meia hora depois da pessoa ter fumado um cigarro, o organismo começa a eliminar a nicotina, e algumas horas depois quase tudo já foi eliminado. A pessoa pode então sentir dificuldade de concentração, ansiedade, insônia, depressão, aumento do apetite, desconforto abdominal e diminuição do ritmo cardíaco. E mais importante, a pessoa sente vontade de fumar, e sabe que, se fumar, esse sintomas vão embora. A gravidade da síndrome de abstinência varia de uma pessoa para outra, sendo pior principalmente em quem fuma mais de um maço por dia e/ou fuma o primeiro cigarro menos de 30 minutos depois de ter acordado.

Além da dependência física, o cigarro também causa dependência psicológica. À medida que o cigarro se torna algo familiar à pessoa, ela começa a enxergar nele um apoio para as horas de estresse, solidão ou tristeza. Algumas pessoas contam que, sem ter um maço por perto, ficam desesperadas, mas ao conseguir um cigarro, antes mesmo de acendê-lo já se sentem melhor. Um dia conheci, vejam só, um ex-tabagista que passou meses com um maço de cigarros no bolso para lhe dar segurança. O cigarro vira uma espécie de amigo, e já soube até de uma mulher que chamava o cigarro de meu amante.

A terceira forma de dependência é a associação entre o cigarro e determinadas situações. Grande parte dos fumantes, por exemplo, sente uma vontade intensa de fumar (a fissura) quando bebem café, e alguns tomam café quando já estão com vontade de fumar, para fazer boca de pito. Outras situações comuns em que a pessoa pode sentir fissura são as refeições, as relações sexuais, ou o uso de bebida alcoólica. Isso sem contar, claro, com o cheiro da fumaça do cigarro de outro fumante.

Durante séculos as pessoas achavam que o tabagismo era um estilo de vida, e não uma doença. Mas mesmo hoje em dia existem pessoas que usam o cigarro de propósito, para emagrecer. De fato, a nicotina diminui o apetite, assim como o fazem outras drogas como o álcool e a cocaína. Mais ainda, quando a pessoa para de fumar ela ganha, em média, 2 a 4 quilos. Essa quantidade varia de uma pessoa para outra; conheço gente que ganhou 10 ou até 20 quilos parando de fumar, mas também conheço pessoas que emagreceram. O mais incrível, acredito, são adolescentes que já fumavam ocasionalmente e que começam a fumar diariamente para emagrecer. O cigarro estraga dos dentes e envelhece a pessoa, mas cada um tem suas prioridades…

Outro motivo muito comum para a pessoa fumar é achar que parar faz mal. Até faz algum sentido: a pessoa tem 70 anos de idade, e fuma desde os 13, então não conhece outra vida. Pior ainda foi num bairro em que trabalhei. Todo o mundo se conhecia, e um idoso tinha morrido um ano após parar de fumar, então os outros fumantes ficaram ressabiados. De fato, no primeiro anos após parar de fumar, a mortalidade é maior que no grupo geral dos fumantes, mas isso só acontece porque as pessoas esperam ter um infarto ou descobrir um enfisema para resolver parar de fumar. Se essas pessoas não parassem de fumar, iam morrer até mais rápido, mas como elas param de fumar, vão parar nas estatísticas dos não-fumantes. Resumindo, parar de fumar faz bem para todo o mundo, independente de quanto tempo faz que a pessoa fuma, ou de qual idade a pessoa tenha.

E essa lista não estaria completa se eu não incluísse uma das afirmações que eu mais ouço: a dificuldade em parar de fumar. Muitas vezes, simplesmente por não acreditar ser capaz de parar de fumar, a pessoa se convence de que não quer mesmo parar de fumar, numa espécie de autodefesa contra o sentimento de impotência. Um motivo frequente para isso são as recaídas. Um ex-fumante que volte a fumar, ou que não consiga vencer os sintomas da síndrome de dependência, muitas vezes acredita que é fraco, e que não vai conseguir nunca parar de fumar. Na verdade, é bem pelo contrário, mas vou deixar para comentar o assunto nos próximos artigos.

Como eu disse acima, esse artigo foi escrito principalmente para os não-fumantes entenderem a cabeça dos fumantes. Mas, se você for fumante, por favor não se acanhe: deixe um comentário abaixo descrevendo os motivos que você percebe como mais importantes para você continuar fumando. E aproveite para enviar este artigo por e-mail, ou twitter, para aquele amigo ou parente seu que vive querendo mandar você parar de fumar.

Às quintas-feiras continuarei publicando artigos variados, mas cada segunda-feira publicarei um artigo novo sobre o tabagismo no Brasil. Confira os próximos títulos:

83 ideias sobre “10 motivos para fumar

  1. Pingback: As doenças causadas pelo tabagismo passivo | Doutor Leonardo

  2. Alex MArques

    Não,gostaria de parar de fumar principalmente com a diversidade de cigarro que exite das 3200 marcas de cigarro já fumei 1800 quero tentar todas rsrs
    Mas tow ciente que faz mal pra min . concerteza pararei sendo prejudicado

    Responder
  3. Pingback: 10 motivos para parar de fumar | Doutor Leonardo

  4. Pingback: Como parar de fumar | Doutor Leonardo

  5. niko

    Muito legal da sua parte explicar aos Não-Fumantes os prazeres do cigarro, atualmente eu estou a 2 semanas e três dias sem fumar, e não estou achando tão difícil assim como disseram que seria, é claro que também estou evitando todas as festas (fumava muito quando bebia) e situações estressantes, mas estou indo bem, o que me ajudou muito está sendo escovar os dentes toda hora.
    Mas na verdade não parei por que eu queria, parei porque prometi a mim mesmo que se passasse em um concuros público eu pararia (e passei)
    Só espero não ser eliminado do concurso por ter sido fumante, aí sim vou voltar a fumar.

    Responder
    1. Leonardo Fontenelle Autor do post

      Niko, nunca ouvi falar que fumante fosse discriminado em concurso. O difícil é passar na prova de aptidão física, mas agora que você parou isso vai ficar bem mais fácil. Parabéns pela iniciativa, pode ter certeza que, querendo ou não, você fez um ótimo negócio!

      Responder
      1. Gustavo Santana

        Ok, o foco aqui é o cigarro, mas porque nao discutir uma simples planta fumada que reduz os riscos de saúde em comparação ao próprio cigarro e bebidas alcoolicas? Parece tão complicado? Pesquisem! E troquem idéia

        Responder
  6. Pingback: Por que os homens morrem mais cedo? | Doutor Leonardo

  7. Jane

    Parei de fumar dia 22 de junho, quando ia completar 6 meses fumei um cigarro, parei 5 dias, fumei dois dias seguidos somando 10 cigarros, e não fumei mais nem um, sabe o que me fez fumar novamente, não foi fissura nem dependencia mas sim, a lembrança do vicio, porque penso na sensação que o cigarro me causava todo dia…

    Responder
  8. RAFAELA

    olá tudo bem?
    bom eu fumo a 3 anos e tenho apenas 17..
    eu estou parando de fumar , mais minha mãe voltou a fumar!!
    eu consegui ficar quatro dias muito bem sem o cigarro.
    sentia vontade sim, mais ñ era aqule vontade louca.
    só que quando minha mãe fuma perto de mim eu sinto muita vontade!!
    mais eu fumo com a mente pesada , eu ñ fumo como antes.

    Responder
  9. ´Luiz Carlos Pauli

    Cigarro faz mal? Sugiro clicarem no link abaixo, e vejam como médicos e cientistas, comprovam que é um tremendo exagero. O video não tem som, porém, as 30 ponderações abaixo dele, servem para reflexão. Não é mais admissivel, em pleno século 21, as pessoas perderem tempo, com a surrada frase”.cigarro causa câncer”, quando a realidade é outra.
    Leiam o que está escrito abaixo do video. E vejam, porque os antitabagistas, não divulgaram.

    http://youtu.be/ZyGll1VoQls

    Responder
      1. luiz carlos pauli

        Fumei durante 30 anos. Fiz exame médico no periodo, e o médico me perguntou se eu fumava? Pensei na hora, e disse, não eu não fumo. O médico respondeu, parabéns, o senhor tem uma saúde de ferro. Poxa vida, eu fumando 3 maços por dia e o médico me disse que tinha saúde de ferro. Só rindo. Mas eu parei, sem traumas, nem nada. Aliás, toda minha turma que fumava, parou sem traumas. Por isso, desde aquela época, percebi que os males do cigarro, realmente, são um tremendo exagero. Ora, como pode, fazer mal, uma fumaça aspirada por um filtro, e depois concientemente, colocada toda para fora? Bato nessa tecla sempre.
        abraços.

        Responder
        1. luiz carlos pauli

          Campeão México em 68, medalha de prata, em 72, Munique, faleceu ontem, Nelson Prudêncio. Atleta exemplar. Nunca fumou, morreu de câncer pulmão. Infelizmente, Altamiro CArrilho, morreu também, de câncer pulmão e nunca fumou. São essas a realidade que vemos.

          Responder
        2. Márcia Moura

          E se faz tão mal, por que ainda é uma droga legal? Dane-se a saúde pública, o que o governo quer é o imposto maravilhoso da indústria tabagista. E o nosso trivuto paga tratamento gratuito no SUS . PIADA!

          Responder
  10. Laudivan

    Tenho 43 anos e fumo desde os 18 anos. Só que eu fumo somente nos finais de semana. De 2a. a 6a.feira não ponho 1 cigarro na boca. No sábado fumo uns 4 cigarros, quando estou tomando cerveja (5 latinhas). Um maço dura quase 1 mês. Tenho a mesma propensão a ter as doenças provenientes do cigarro ou as minhas chances podem ser maiores do que as do fumante “diário”?….grato.

    Responder
  11. Mônica

    Gostei muito do texto. Parei de fumar porque sei que faz mal a saúde mas sinto falta. Como tem gente que vive até 80 ou 90 fumando sem se prejudicar ? A raiva e a magoa também mata

    Responder
    1. Leonardo Fontenelle Autor do post

      Sim, com certeza algumas pessoas vivem até os 80 ou 90 anos de idade fumando. Mas… até que idade essas pessoas viveriam se tivessem parado de fumar? Não é possível observarmos as duas possibilidades para as mesmas pessoas. É justamente para contornar essa dificuldade prática que existem métodos científicos rigorosos.

      Responder
      1. Paulo César Machado

        Acharam o o homem mais velho do mundo, em Bauru-SP, o seu José AGUINELO, 126 ANOS. Fuma 1 maço de cigarros por dia. Está super saudável. Se o cigarro, tem 4.700 substancias que dizem ser tóxicas, porque justamente os centenários são fumantes? não está passando da hora, de largar esse glamour dos tempos da caverna de que cigarro mata? isso de matar, é de uma inverdade tão grande, que nem a justiça, onde tudo é passado a limpo, não paga nenhuma indenização a ex fumantes. Creio que, está faltando respeito as pessoas, respéitar o fumante, que gera impostos estratosféricos para o governo. Quem fala mal do cigarro? simples,quem fala mal, são os que não fumam. Isso não é de uma simplicidade, incrível?:

        Responder
  12. Helen Patricia Menegollo Alves

    Obrigada por ser tão claro e simples! Vou continuar acompanhando seus artigos e se conseguir, vou contar como foi. Abç Dr . Leonardo.

    Responder
  13. cristiane

    eu fumo ha sete anos e fumo muito mesmo … Eh terrivel qe ficar algumas horinhas sem fumar possa causar tanta aflicao… Tbm tenho essa de nao paro de fumar pq nao qero! mais no fundo eu tenho medo das doencas..

    Responder
  14. Andréia

    18 anos fumando e agora 1 mês e meio sem tabaco. Sensação maravilhosa! Me escravizei durante muitos anos, mas hoje vejo o quanto tempo, dinheiro e juventude eu perdi. Aos que ainda não pararam, desejo força e acima de tudo: decisão! Os benefícios de parar de fumar são tantos, inúmeros, e as doeças causadas pelo cigarro também. Eu não gostaria de morrer de insuficiência respiratória, mas só por sentir o cheiro de shampoo nos cabelos valeu a pena. Valeu!

    Responder
  15. Fabiano

    Olá Dr. Gostaria que me esclarecesse uma dúvida. Tenho 23 anos e estou no processo de parar de fumar, vale ressaltar que não é nada fácil, porem nada impossivel, nada q fuja do seu controle tomando remedio de forma regrada. A minha duvida é, essa vontade de fumar q da e passa, demora à acabar? eu parei ja fazem alguns dias, e em relação a pele do rosto, do corpo, unhas, mudam a coloração e textura? E a voz que geralmente sai com pigarro, isso acaba? Fumo desde os 13 anos.

    Responder
  16. Helio Slomski

    Muito bom o texto. Estou a 1 mês e meio sem fumar e está horrivel. Estou irritado direto, pressão na cabeça, entre outros sintomas. Juro que estou tentando, mas onde vou tem um fumante. Está muito difícil mesmo. A vontade é de desistir, afinal, cedo ou tarde morremos. Pelo menos morro feliz

    Responder
  17. Leonardo

    Olá, tenho 19 anos, fumo desde os 16. Confesso que gosto muito de cigarro, mas tenho notado coisas muito diferentes no meu corpo, ainda não fui ao médico, mas sinto certa arritimía cardíaca e isso tem me preocupado. Acredito não possuir dependência física de nicotina mas sim psicológica, haja visto que durante os dias da semana fumo de 8/10 cigarros por dia, e aos fins de semana o número cai bastante, posso inclusive não fumar em devidos finais de semana. Enfim, eu não gostaria de deixar de fumar, pois realmente o cigarro é um bom companheiro, infelizmente ele nos destrói e não quero pagar pra ver… espero conseguir largar em breve. Boa tarde a todos (:

    Responder
  18. Gustavo Santana

    Ok, o foco aqui é o cigarro, mas porque nao discutir uma simples planta fumada que reduz os riscos de saúde em comparação ao próprio cigarro e bebidas alcoolicas? Parece tão complicado? Pesquisem! E troquem idéia

    Responder
  19. Zorik Torp

    Bem,
    Não sei me definir como categoria de fumante, ou não fumante, visto que passo períodos relativamente longos fumando uma carteira por dia, e períodos relativamente longos sem fumar nada.

    Vou contribuir para suas análises de pontos positivos do cigarro.
    Uma delas, pouco notada pelos próprios fumantes, é o fator relaxamento/produtividade que o cigarro traz. Vou exemplificar para ficar mais claro. O cigarro é como uma pausa benéfica em qualquer atividade que você esteja fazendo. Se você está fazendo um projeto, é possível que pense, “vou realizar somente mais esses detalhes e depois fumo um cigarro”. O cigarro, aí, serve como um relaxamento e faz com que no retorno ao projeto, você esteja renovado. Sendo assim, ao parar de fumar, percebe-se um rompimento nessa dinâmica de produtividade. Pessoas que lidam com processos criativos e ou atividades estressantes se beneficiam muito nesse quesito quando fumam. Não à toa, é muito retratado em filmes e romances, que, quando a discussão ou o trabalho está demasiadamente pesado, o personagem puxa um cigarro e relaxa. Nesse relaxamento, muitas vezes é mostrado que o personagem tem a “ideia que faltava” e consegue avançar na sua discussão e ou trabalho.
    É mais ou menos como enxergar o problema na periférica, uma coisa meio Dmitri Mendeleev.

    Existem mais algumas coisas que gostaria de relatar, mas o comentário já está longo. Deixarei para um próximo momento, quem sabe.

    (=
    Excelente post Dr.

    Responder
    1. Leonardo Fontenelle Autor do post

      Realmente, esse é um motivo importante para algumas pessoas continuarem a fumar. Como as pessoas frequentemente precisam parar o que estão fazendo para poder fumar, algumas delas passam a precisar do cigarro para fazer essa pausa. A rigor, isso faz parte do que chamei de dependência psicológica, mas achei interessante você ter destacado.

      Responder
      1. Zorik Torp

        Sim, Dr.
        A gama de fatores psicológicos é bastante ampla. Poderíamos evidenciar, também, o fator “o que fazer com as mãos”. Nós, profissionais da área da saúde – psíquica e física – sabemos que as mãos precisam estar ocupadas com algo. Pessoas tímidas e ansiosas encontram uma atividade simples para concentrar os movimentos das mãos: fumar.

        Responder
        1. Ci Lopes

          A questão de o que fazer com as mãos com certeza pesou para mim. Por exemplo, quando estava numa festa ou estava fumando, ou bebendo ou passando a mão no cabelo. Não fumo mais, twnho ciência dessa questão das mãos e procuro me policiar, mas qdo vejo lá estou estou passando a mão no cabelo ou com um copo de bebida, garrafa de água na mão.

          Responder
  20. Fernanda

    Comecei a fumar aos 15 e parei aos 18. Agora, com 23 anos, tomando Ritalina há 2 semanas, me deu uma súbita vontade de fumar, coisa de louco, e sem ao menos ter vontade entre os 18 e 23 anos.

    então sem pensar muito fui comprar o cigarro e fumei há 2 semanas quando me deu vontade e até agora não parei. Estou muito triste porque estava muito bem condicionada fisicamente e não sentia qualquer vontade, sem contar a respiração, etc. Agora parece que aquela dependência psicológica voltou tudo de novo… Todos os dias falo que não vou mais comprar e compro (por unidade, cerca de 3 cigarros por dia). Tinha parado de fumar por causa do namorado. 5 anos de namoro e acabou. De certa forma foi fácil. Agora está mais difícil porque moro sozinha, estou a 1.500 km de distância dos meus familiares e passo o dia inteiro só (estudo de 8 a 9 horas por dia para concursos), sem contar a ansiedade (pelo mesmo motivo apresentado, ou seja, os concursos).

    Estou triste com isso.

    Responder
  21. Dalvam

    Quando fumei pela primeira vez tinha 14 anos
    Nem imaginava q ia virar dependente do cigarro
    Fiz um propósito de parar de fumar no começo do ano hoje já tem 7 dias q não fumo e estou firme na minha decisão para quem fumava de 10 em 10 minutos ficar 7 dias sem o cigarro já é um milagre kkk

    Responder
  22. Tales Gomes

    É doutor, eu já consegui “parar” 3x e acabei voltando. Em minhas auto-análises, cheguei a conclusão de que ainda não consegui cortar o pensamento de que o cigarro me ajuda em várias áreas importantes da vida, como trabalho e estudo. Em relação aos lazeres, tenho total consciência que só me atrapalha.

    Abraço!

    Responder
  23. Gel

    Se todos respeitassem o fumante assim..talvez já houvesse menos fumantes! Não são todos, mas a grande maioria que gostaria de parar, não encontra, nem mesmo nos profissionais de saúde um apoio que vai além de dar outras drogas para ajudar no fim do tabagismo..e criticas! E julgamentos! E condenações! Como se parar de fumar fosse algo simples e só não para quem não quer…ou não tem vergonha na cara..

    Responder
  24. Ci Lopes

    Fumei dos 20 aos 25 anos e parei por saber que poderia desenvolver uma doença (tenho um meio irmão teve câncer de garganta).
    Foi muito difícil, parei de fumar na quarta tentativa.
    Motivo para fumar: é gostoso. Além de ter uma espécie de rotina, como ir para frente do trabalho para fumar, bater papo com os outros fumantes, entre outras.
    Faz 3 anos que parei, e estou decidida que não quero mais isso na minha vida. Mas penso: é uma pena que faz mal, pq é prazeroso! Podia ter um que não fizesse mal!

    Responder
  25. Felipe

    Eu fumo desde os 17 anos. Obs: tenho 20. Desde aquela época fumo no máximo 3 cigarros ao dia, e quando simplesmente não quero fumar, não fumo. Porém gosto de fumar… Tem alguma explicação pelo fato de não me sentir escravo do cigarro?

    Responder
    1. Leonardo Fontenelle Autor do post

      Fico feliz em saber que você tenha tão pouca dependência “física” da nicotina. Sua situação é tão excepcional porque em geral as pessoas com o tempo ou se tornam dependentes da nicotina, ou abandonam o tabagismo. Só não se esqueça dos outros mecanismos de dependência!

      Responder
    2. Yasmin

      Oi Felipe! Comecei a fumar aos 16, e também fumava a mesma quantidade que você. Dos 19 anos em diante fui aumentando gradativamente por causa das pressões da vida, trabalhos, rompimentos, situações sociais, estudos, etc, etc. Quando a gente vê estamos associando o tabaco a tudo. Cuidado. Agora eu quero parar. Tomara que eu consiga.

      Responder
  26. LISIANE

    Ola. Gostei muito do artigo.sborda o tema de forma honesta e drama. É sabido dos maleficios do cigarro, entao ja ficou chato toda a retorica a respeito, principalmente para os fumantes. Eu fumo em média 4 a 5 cigarros por dia. E confesso q ja pensei em parar muitas vezes. Pois considero um habito anti-higiênico e limitador. Ja fiquei constrangida e deixei de fumar em muitos lugares embora ouvesse espaço para tal. E preferi a companhia das pessoas ssoas. Só fico a vontade mesmo no quintal de casa ou na presenca de outros fumantes. A verdade é que adoro a sensação de aconchego após fumar. E decidi não parar, mas pretendo não aumentar o consumo. Pode ser porque como diz o artigo, por acreditar não ter forças. Mas prefiro pensar que sou humana e falha e minha mente pegou essa bengala, mas podia ter pego outra como: igreja, antidepressivo, comptas, sexo…enfim .

    Responder
  27. JJo0

    Doutor Leonardo completei 50 anos fumo desde os 25 …quando comecei fumava finais de semana não lembro quando comecei a comprar a carteira com 20 cigarros, mas sempre fui de comprar um a quatro ao dia e atualmente já consegui ficar em media duas semanas sem fumar, e atualmente tenho feito de tudo para parar como eliminando a bebida alcoólica e mesmo assim pela manhã apos duas horas estando acordado fumo meio cigarro pois sempre tive o costume de cortar ló ao meio kkk as pessoas acham estranho, costumo fazer exercicios e nunca tive tosses, gripes …ou algo que pudesse ser associado ao meu mau habito de fumar, faço exames periodicos rx pulmão e graças a Deus nunca apresentou nada até estes meus 50 anos …quero parar e vou conseguir, mas a pergunta é se puder me ajudar, neste meu caso ainda corro algum risco de saúde em ter algo associado ao cigarro parando o vicio, por este periodo que fiz o uso ? Obrigado.

    Responder
  28. Andrezinho Felipino

    Que mimimi chato, fumar é gostoso, ninguém morre por fumar não. Ah, e se morrer, me digam quem não morre, vou fumar meu pito, e sejam felizes não fumando porque eu sou fumando.

    Responder
  29. Kamila

    Tenho 19 anos e fumo desde os 17. Comecei com marlboro vermelho, fumando uns 5 cigarros por dia, 3 meses depois estava fumando de 8 a 12 cigarros, assim foi por uns 3 meses. Ate que fiz amizade com um cara que fumava o branco, mais leve e passei a fumar ele, mas o numero de cigarros continuavam os mesmo, aos fins de semana chegava a fumar 2 maços. Comecei a fumar sem interferencia de nenhum fumante, estava em uma fase ruim da vida, procurava algo para aliviar a tensao, e achei. Aos 18 quando comecei um novo relacionamento com um nao fumante, diminui muito, fumando 5 cigarros por dia, ja hoje fumo cerca de 3 cigarros por dia, as vezes nao fumo, ou quando estou nervosa fumo mais, mas sao raras as vezes e nao passam de 7 cigarros.
    Penso que agora identifiquei o tipo de fumante que sou.
    Nao pretento parar de fumar, porque gosto, fumar é um momento meu, me da inspiracao, é uma forma de comemoracao esquisita que tenho rsrs. Mas pretento diminuir ao ponto de fumar apenas em ocasioes especiais, alguns fins de semana, e nao durante a semana.
    Gostei muito da forma que abordou o tema.

    Responder
  30. Alessandra

    Odeio o cigarro, o cheiro que fica em mim e saber o que ele pode me causar, essa é a minha motivação para parar, porém a minha dificuldade é a crise de abstinência onde fico totalmente sem paciência e mal humorada :(

    Responder
      1. wellington

        vc q nunca fumou, faca a experiencia, trague um cigarro indutrializado (com filtro) e depois trague um palheiro (sem filtro) e diga a reacao do sei cerebro

        Responder
        1. Leonardo Fontenelle Autor do post

          Não preciso fazer isso para saber que o cigarro industrializado faz efeito mais rapidamente, já que há décadas a indústria do tabaco desenvolveu um derivado de tabaco com amônia e outras substâncias que tem essa propriedade. Também não preciso fazer isso para perceber que o filtro (quem diria) filtra a fumaça, diminuindo a quantidade de poluição tabágica que entra no organismo quando a pessoa traga o cigarro.

          Responder
  31. Adilson

    Olá, faz pouco mais de um mês que parei de fumar. E para isso tive que parar de beber bebida alcoólica e o café. Não é que o cigarro seja bom, ele é uma hemorragia de prazer!!!! Creio er o vício.maos difícil de largar, afinal, como largar algo que psicologicamente lhe oferece enorme prazer? P fumante tem que realmente querer parar, não os amigos, parentes, etc. Resumidamente, para largar o cigarro, tive de mudar completamente de estilo de vida!

    Responder
  32. Rosana

    Olá Leonardo! O meu vício é por associação: é quase impossível pra mim não acender um cigarro quando tomo uma gelada. Como posso me livrar de vez do cigarro? Eu faço o uso de bupropiona, ela deveria me auxiliar nessa empreitada?!

    Responder
  33. LUCINEIA DEMETRIO

    Ola!!! tomei a atitude de parar de fumar a uma semana, mas contra minha vontade, pois eu gostava de fumar. Me olhei no espelho e percebi que estou c/ a aparencia bem mais velha do que deveria estar, sem contar que pode aparecer alguma doença grave e depois eu me lamentar por causa do vicio. Então antes que isso aconteça parei sem remédio nenhum, mas primeiro entrei na academia e uma semana depois parei com o cigarro, foram 23 anos fumando..por enquanto estou me sentindo muito bem e ñ foi a primeira vez que tentei parar, essa já é a quarta, mas é a primeira que faz com que eu me sinta bem sem sofrer c/ a abstinência. Estou muuuuito feliz, gente, minha respiração é outra coisa. Vamos galera acredite vcs tbm podem parar.

    Responder
  34. Ieda de Castro

    Doutor Leonardo.
    Como eu gosto de fumar! comecei a fumar quando tinha 14 anos, parei aos 19 anos. Mas as vezes fumava quando tomava um vinho com amigos! Agora com 29 anos eu voltei a fumar de verdade após uma separação difícil de um casamento de 10 anos! Estou fumando a 5 meses. Faço musculação e percebi que venho prejudicando meu andamento no processo de ganho de massa magra! Como desejo ter um corpo legal quando chegar nos 30 anos tenho que escolher ou o cigarro ou a academia! Mas queria tanto não ter que escolher! Para completar arranjei um namorado fumante e temos ótimos momentos acompanhados de cigarro!
    Estou na segunda tentativa de parar de fumar no meu cotidiano. Não quero parar completamente! Quero conseguir escolher os momentos em que posso fumar sem ser um vicio de toda hora estar acendendo um cigarro. Vou escolher os momentos para fazer isso, igual era antes! Mas fumar é gostoso sim e se não fosse o desejo absurdo que eu tenho de manter um corpo legal eu não pararia de fumar, fumaria para sempre mesmo correndo o risco de ter uma doença cronica! Somente porque amo muito fazer isso.
    Fica aqui o meu relato!
    Beijos

    Responder
  35. Francisco

    Oi bom primeiramente parabéns pelo artigo, segundo as pessoas que amam fumar todo o nosso respeito afinal vocês fazem o que querem! Fumei cerca de 3 a 4 anos e parei a um ano só que devido ao estresse diário sempre compro uns 3 4 cigarros solto e fumo mais isso em 6 e 6 meses a última vez que Fumei foi em abril Fumei só semana passada (outubro) confesso que fico com a consciência pesada mais aí bola pra frente e paro de novo o bom de parar de fumar e poder sentir as coisas cheirosas novamente o cabelo a pele sem aquele amarelo dos dedos

    Responder
  36. Marcia Pedrozo

    Tenho 42 anos e fumei por 30 anos. Parei em 29.01.2016 com ajuda de medicação anti-tabaco(se vc decidiu parar de fumar ela funciona mesmo!) Não tenho, graças à Deus, NENHUM problema de saúde. embora a primeira sugestão de quem está de fora é a de que se parou, teve algum problema.kkk só que não. Me rendí aos “apelos da sociedade anti-tabagista” e pensei que talvez fosse interessante ter uma vida mais “saudável”… Meses depois de parar de fumar, continuo saudável, mas me sinto muito só. abandonada. não tenho mais meu “amigo”(falso, talvez), mas sinto muita falta. não tenho mais VONTADE de fumar, mas me sinto triste, infeliz, com muita raiva. Vejo um mundo sem colorido sem o cigarro. Tenho um bom trabalho, tenho amigos, tenho familiares, tenho vida social, mas ainda assim o cigarro me faz falta. engordei e isso me deixa com muita raiva porque após os 40 meu organismo já está ficando “lerdo” e emagrecer não tem me funcionado só com a força do pensamento como era antes….Fumar é sim muito bom! ele satisfaz como o doce para quem gosta de doces, o chocolate para o chocólatra. da mesma forma é o cigarro. E a vida sem ele está difícil. Mas também não quero trocar um vício por outro. o anti-depressivo tem me ajudado e o para dormir também, mas NADA SUBSTITUI meu antigo amigo. talvez um dia eu decida fazer as pazes com ele, talvez não.

    Responder
  37. Mayana Lopes

    Fumo quando sinto a necessidade. Sim, sou fumante. Fumo 4 a 5 cigarros ao dia. Comprei agora um cigarro ruim, Outback é o nome. A intenção é parar de fumar. Sou nova. Tenho 23 anos ainda mas fumo desde os 17. Comecei a tragar com 20 (antes fumava por esporte, era da boca para fora). Depois da primeira tragada senti o porque de uma pessoa fumar um cigarro. Ele causa em em mim um estado de relaxamento.

    Responder
  38. Carlos

    Eu acho que há pessoas com fantasias sexuais pelo acto de fumar. Também existe aquele género de pessoas que gostam do prazer de acender um cigarro em zonas verdes, de forma a atiçar e controlar a situação em que se encontram… Tenho ideia que há pessoas que gostam de se masturbar e fazer sexo a fumarem charutos, etc…

    Responder
  39. Carlos

    Parece uma ditadura este forum… Já nem se pode comentar livremente.
    Eu acho que os fumadores têm uma fetiche sexual pelo ato de fumar. Eles gostam e sentem prazer com isso… Quando se associa o tabaco com uma fantasia sexual, é demasiado viciante para os fumadores

    Responder
    1. Leonardo Fontenelle Autor do post

      Isto não é um governo, e um veículo de comunicação, do qual sou dono, e pelo qual sou responsável. A sua utilização está sujeita aos termos que expus na página Termos de Uso. Se você não concordar com os mesmos, tem todo o direito de se manifestar em outro local.

      Responder

Deixe uma resposta