Novas regras para a doação de sangue

Ao contrário da auto-hemoterapia, que é puro charlatanismo (saiba mais), a transfusão de sangue é um procedimento que salva inúmeras vidas todo ano no Brasil. Infelizmente, no Brasil, poucas pessoas costumam doar sangue, de forma que os estoques dos bancos de sangue estão sempre perigosamente baixos. Volta e meia alguém tem a cirurgia cancelada por falta de sangue, e às vezes até mesmo uma emergência fica sem a transfusão. Hoje é o Dia Mundial do Doador de Sangue, criado justamente para estimular as doações. Nada mais natural, portanto, que escolher o dia de hoje para divulgar outra iniciativa que promete melhorar os estoques dos bancos de sangue.

Desde 2004 o Ministério da Saúde está elaborando uma portaria que definirá as novas regras do sistema de transfusão de sangue, componentes e derivados. A portaria já foi escrita, mas antes de ser publicada passará por uma consulta pública. Do dia 2 de junho ao dia 2 de agosto, a população terá a oportunidade de conferir e criticar a portaria antes dela ser publicada. Por experiência própria, o Ministério da Saúde costuma levar em consideração as críticas, desde que haja uma justificativa razoável.

Uma das novidades da portaria é a ampliação da faixa etária dos doadores de sangue em quatro anos (dois anos em cada extremo). Espera-se que, com isso, aumente o número de doadores de sangue, e os estoques se tornem menos instáveis.

Se o texto atual for mantido, os adolescentes de 16 e 17 anos de idade poderão doar sangue, caso sejam autorizados pelos pais. Nesse ponto, por exemplo, a consulta pública já resultou numa contribuição que julgo importante. Uma pessoa lembrou que alguns adolescentes são emancipados, e nesse caso a lei não deveria cobrar a autorização dos pais.

O outro lado da faixa etária também foi ampliado. Atualmente a idade máxima para doar sangue é de 65 anos completos, mas com a nova regra o limite pode passar para 67 anos completos. Pessoalmente, não vejo motivo para limitar a doação de sangue por idosos, desde que estejam saudáveis.

Outra novidade, ao menos para mim, é a criação de um cadastro nacional de doadores de sangue. Dessa forma, se uma pessoa for considerada inapta a doar sangue, temporária ou definitivamente, essa informação poderá ser consultada por todos os bancos de sangue, e não apenas aquele que averiguou a situação.

O ponto mais polêmico da nova regra é, na verdade, algo que já existe. Quando um homem tem relação sexual com outro homem, ambos ficam impedidos de doar sangue por 12 meses. Além disso, se algum deles tiver relação sexual com mulher, esse mulher também fica impedida temporariamente de doar sangue.

Apesar da portaria explicitamente proibir que a homossexualidade ou a bissexualidade seja usada como critério de exclusão, muitas pessoas consideram o texto preconceituoso. Realmente, a regra não impede a doação por um homem que deseje outro homem, mas impede a doação por um homem que chegue às vias de fato.

Quando fiquei sabendo dessa regra, a primeira palavra que me veio à mente foi preconceito. Só que aí descobri que, de acordo com estimativas oficiais, homens que fazem sexo com outros homens têm 11 vezes mais chances de ter AIDS. Levando em consideração que a proteção do receptor é uma das diretrizes da Política Nacional de Sangue, Componentes e Hemoderivados, fica mais fácil de compreender a restrição.

Para conferir o texto da portaria e deixar seu comentário, basta acessar o site de consulta pública do Ministério da Saúde, realizar seu cadastro, e selecionar a consulta pública para a qual você deseja contribuir.

Aproveito também para pedir aos leitores que leiam e contribuam com o artigo Compartilhe a experiência de doar sangue, que publiquei ano passado em blog sobre software livre. A ideia do artigo é fazer com que as pessoas que pensam em doar sangue possam saber como funciona a doação, ouvindo diretamente de outros doadores de sangue, e não de profissionais de saúde que nem sempre podem ou se dão ao trabalho de fazer a doação.

Atualização: Reproduzo abaixo o vídeo da campanha do Ministério da Saúde pela doação de sangue, vídeo esse que encontrei no blog Pediatra em Casa.

31 ideias sobre “Novas regras para a doação de sangue

  1. Vladimir Melo

    Se não fosse por isso, pelo preconceito, muitos doadores poderiam saber se são portadores do HIV e/ou outras doenças. Suponho que doar sangue, sobretudo quando a pessoa está impedida e não sabe, é um caminho para muitos diagnósticos e, consequentemente, muitos tratamentos; ou estou enganado?

    1. Leonardo Fontenelle Autor do post

      Se a pessoa tiver algum risco de ter contraído AIDS ou outra DST, o melhor é procurar um serviço de saúde para essa finalidade. Nos bancos de sangue não é possível confirmar o diagnóstico, só é feito um exame de rastreamento. Além disso, a prioridade do banco de sangue é a segurança de quem vai receber o sangue. Entre pegar um germe e aparecer no exame se passam dias, semanas, e às vezes até meses.

      1. Vladimir Melo

        Pois é, mas imagino que, casualmente, muitos saibam que estão doentes através da doação. Aí sim devem ser encaminhados a um serviço de saúde para consulta e novos exames. Por isso, afirmei que seria um caminho.

  2. Marcelo Fetha

    Se a AHT fosse charlatanismo como afirmação texto, o Supremo Tribunal Federal não teria publicado 3 artigos sobre a terapia em seu portal.

    O desrespeito com o Dr. Luiz Moura continua livre e solto. Afirmar que a AHT é charlatanismo é no mínimo ignorância de quem desconhece o assunto.

    E pior ainda simplesmente dizer que a AHT é charlatanismo significa falta de bom senso, pois basta rápida pesquisa para constatar os efeitos benéficos da terapia e os MILHARES de testemunhos, muitos documentados, de pessoas foram beneficiadas com a terapia.

    Sem falar que a AHT é amplamente usada em Medicina Veterinária.

    Pergunto ao Dr. Leonardo o que lhe concede o direito de dizer que a AHT é charlatanismo? A sua grande sabedoria em medicina? A sua palavra? O seu CRM?

    O que lhe o direito de dizer que a AHT é charlatanismo é sua a falta de informação e de educação.

    Respeite o Dr. Luiz Moura e os Ministros do STF. E não ofenda aos profissionais de saúde que apóiam a terapia, que a estudaram e conhecem a sua eficácia.

    1. Leonardo Fontenelle Autor do post

      Sobre o STF: link por favor.

      Uma das características da ciência é que um conhecimento se apóia no outro. Ninguém chega a uma grande descoberta sozinho, é sempre um pequeno passo a partir de algo contruído ao longo dos séculos. É o que Isaac Newton quis dizer com a famosa frase: Se eu vi mais longe, foi por estar de pé sobre ombros de gigantes.

      Por isso mesmo, uma das características da ciência é a falta de personalismo. O captopril e outros inibidores da enzima conversora de angiotensina I derivam de um trabalho desenvolvido na USP, mas na prática os médicos não levam isso em consideração. Quando o medicamento é prescrito, isso é feito levando em consideração a comprovação científica maciça da eficácia dessa classe farmacêutica em uma série de situações.

  3. Joel Martini de Campos

    É, os profissionais da saúde continuam com a mesma lenga-lenga iniciada pelo C.F.M, seguida pela ANVISA, S.B.H.H., COFEN, C.F.F, todos teóricos no assunto AUTO-HEMOTERAPIA. Por que será que não está proibida nos outros países do planeta terra:-
    Alemanha usada à 76 anos, México indicada e praticada com autorização oficial do governo
    pois seu cientista ilustre DR. JORGE GONZALÊZ RAMIRÊZ com 4 ( quatro ) doutorados e
    falante de 7 ( sete ) idiomas provou que sua eficiência é de 98% quase 100% né.( in memorian ). Também na Argentina DR. YVES VALENTIN já tratou de mais de 1.000 pacientes com ótimos resultados desde 1998 até hoje 2010. Pelo país que o presidente LULA tem grande admiração CUBA é usada no INSTITUTO DE ANGIOLOGIA E CIRURGIA VASCULAR desde 1985 e citarei só uma pesquisa:- 15 pacientes com pés diabéticos que estavam com cirurgia para amputação marcada e começaram a fazer as aplicações de AHT, 14 se libraram da cirurgia ficando CURADOS e somente 1( um ) necessitou da amputação.
    Tenho uma tia que teve os dedos dos pés amputados, então sei perfeitamente o significado disso, foi a mais de 10 anos,está viva e se soubesse da AHT iria lhe informar e não teria que fazer essas amputações né.Irei lhe chamar de amigo médico, tenho muitos médicos na família, provavelmente o senhor não tenha nenhum DOUTORADO ou MESTRADO assim como o que fêz o PARECER para o C.F.M. declarou ainda estar estudando em outro FORUM.
    Essa terapia está registrada na O.M.S. com o n 26.096, tem publicações no MEDLINE,LILACS,HOMEOINDEX, muitas pesquisas não RANDOMIZADAS, ESTUDOS MULTICENTRICOS e nem precisa é nosso proprio sangue, quem precisa dessas pesquisas são os medicamentos( DROGAS )

    1. Leonardo Fontenelle Autor do post

      O papa pode usar auto-hemoterapia, que não estou nem aí. Me mostre a comprovação científica de que funciona para alguma coisa e de que é seguro, e aí começamos a conversar.

      1. Joel Martini de Campos

        Amigo médico, vou citar minhas doenças:- herpes simples a muitos anos, meu médico indicava ACICLOVIR para cada recaída, no máximo como o senhor sabe 1 vêz por mes.
        Se tivesse mais de 1 recaída não podemos tomar. Era o acontecido. Agora a partir de novembro/2008 com as aplicações de AHT não tive mais recaídas e ” MANDO BALA ” nas mocinhas a qualquer hora,rs,rs,rs.Não compro mais a DROGA.
        Desvio na coluna desde 8 anos de idade provocada por queda entre L4 e L5.Não podia pegar peso que inflamava a cartilagem e tinha que tomar as aplicações da famosa VOLTAREM 75 mg, proibida em outros países. Também não tomo mais e não tenho inflamação na cartilagem.É lógico que as vértebras não voltaram para o lugar correto e não inflamando agora suspendo qualquer peso. Não compro mais a DROGA.
        Esteatose hepática leve provocada pela hepatite C, até 2007 o LEGALON 140 resolvia.A partir dessa data não mais respondeu. Por ser do genótipo 1a não tomarei INTERFERON eRIBAVIRINA pois só resolve em 52% dos pacientes, além de provocar muitos efeitos colaterais e contra-indicações. Preciso trabalhar. Com as aplicações de AHT a partir de novembro/2008 ficou comprovado com T.C, U.S, exames de sangue o desaparecimento
        da esteatose que tenho desde 1991 ou antes já em março/2009. Não compro mais o fitoterápico e não tomarei as DROGAS.
        Por hoje chega que preciso dormir e trabalhar amanhã, tudo comprovado com examesde sangue, U.S, T.C., etc,etc,etc, NA PRÁTICA e não na TEORIA como o PARECER, portanto estou utilizando os meios científicos para comprovar a eficiência da AUTO-HEMOTERPIA assim como faz os demais HEMOTERÁPICOS,abraços, Joel

        1. Leonardo Fontenelle Autor do post

          Dois mil e quinhentos anos atrás achava-se que o fato de uma coisa vir depois da outra era suficiente para acreditarmos que a primeira causou a seguinte. A ciência já evoluiu um bocado desde então.

      2. Diva Gomes

        Funciona para muita coisa , funcionou para mim que sofri ingerindo remedios [ drogas] comprovados cientificamente mas que não me curou de nada , e ainda me causou grandes transtornos . Tenho relatos com documentos que comprova isso que digo, que a autohemoterapia funciona muito bem.

  4. Marcelo Fetha

    – SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL (STF) e a Auto-hemoterapia:

    – PELO FIM DE UMA AGRESSÃO À ARTE DE CURAR por Walter Medeiros.
    – EM DEFESA DA LIBERAÇÃO DA AUTOHEMOTERAPIA NO BRASIL por Telma Geovanini.
    – AUTO-HEMOTERAPIA por Ida Zaslavsky.

    A publicação destes artigos no STF, significa que a Maior Corte Suprema do País, já tomou posição de que a proibição da AHT é inconstitucional. Então, dizer que a AHT é ilegal, é desrespeitar o STF, pois jamais os Ministros iriam infringir a Lei ou contradizer a si mesmos.

    http://www.stf.jus.br/portal/cms/verTexto.asp?servico=processoAudienciaPublicaSaude&pagina=Artigos

    Aproveitando o ensejo aí estão mais links sobre a AHT:

    Nestes ebooks abaixo, encontrará vasto material sobre o assunto. Nele o senhor poderá ficar a par de estudos, relatos documentados, profissionais que apoiam a auto-hemoterapiae ver ainda MILHARES de relatos de usuarios beneficiados com a terapia.

    Auto-hemoterapia ebook – Marcelo Fetha:

    Livreto sobre a AHT compilado por Olivares Rocha:

    http://autohemoterapiabrasil.ning.com/profiles/blogs/autohemoterapia-ebooks-em

    http://amigosdacura.ning.com/profiles/blogs/autohemoterapia-ebooks-em

    http://www.4shared.com/dir/4fwfRoZQ/sharing.html

    O senhor nao esta nem aí se o papa usar, porque nao precisou ainda da AHT, mas muitos precisaram e precisam.

    E para finalizar, eu tive uma experiencia propria com a AHT de uma cura de furunculose cronica (50 anos), que aliás muitos medicos que sao da referida instituição citada nao resolveram. Meu filho recuperou-se de um cancer com a AHT. Portanto estudos nao dizem nada. Se tivesse dito que a AHT não é cientifica por nao ter publicações cientificas nos padroes da medicina moderna, é o que todos dizem, mas ofensas ao Dr. Luiz e a terapia é que nao podem continuar.

    O senhor pode ser e continuar contrario a AHT o quanto quiser, dizer que ela não é cientifica. Mas dizer que é charlatanismo, é continuar a ofender o Dr. Luiz Moura, que tem nada menos que 60 anos de profissão como medico.

    E faço minha as palavras do Sr Jose Luiza Dutra, que foi curado de mal de crohn com a AHT. (vide relato com colonosopias que comprovam a cura). AHT pode nao ser cientifica, mas os resultados são ótimos e tenho documentos para comprovar,

    1. Leonardo Fontenelle Autor do post

      Quanto ao STF, o link leva a uma página com relatórios apresentados ao STF, mas não de autoria, o de qualquer forma endossados, pelo STF. Os relatórios são parte de uma audiência pública sobre a possível inclusão da auto-hemoterapia no SUS. A audiência foi realizada há mais de um ano, e não está claro para mim o desfecho. Você tem algum link para a resolução?

      Quanto aos livros, existem livros sobre tudo, desde astronomia até astrologia. O fato de alguém ter-se ddo o trabalho de escrever algo não significa que aquilo seja verdade.

      Sendo mais claro: quero estudos clínicos randomizados, duplo-cegos.

  5. Olivares Rocha

    Boa noite doutor

    A Auto-Hemoterapia, diferente do que afirma, não é charlatanismo não…

    Pelo contrário, está embasada em século de emprego empírico por médicos aqui no Brasil e em vários países, tendo sido alvo de várias pesquisas, TODAS confirmando seus efeitos benfazejos, e carecem provas de complicações, haja vista a falta de denúncias registradas nos órgãos competentes, como se atesta na cobertura midiática de 2007, onde as autoridades afirmaram, a despeito de carecerem estudos que o provem ser a AH picaretagem nociva e mesmo mortal.. Ora, se não há estudos que indiquem, registros clínicos de complicações, e pelo contrário todas as pesquisas até então procedidas não apresentam uma complicação, um efeito colateral, como podem ATESTAR ser a AH efetivamente perigosa? Mas claro, estamos falando da prática em si ,e não nos riscos inerentes de uma coleta de sangue ou injeção, pois estes são verificados até num posto de saúde. basta não seguirem os protocolos de assepsia e de procedimentos de extração e sangue tal qual num exame de sangue qualquer, e de injeção…

    Inclusive há uma vacina ZIMDUCK, pesquisada há 15 anos na FIOCRUZ, cujo principio de ação é originado na teoria da irritação, que originou a proteionoterapia, que é o berço da AUTO-HEMOTERPIA. Outra fonte de constatação da eficácia da AH é seu estudo e emprego oficializado na Veterinária…

    caso o senhor se interesse, informo que vasto material sobre o tema,. com estudo científicos, teses de doutorado, registros bibliográficos estão compilados em:

    digitem o prefixo de sites de internet, poia aqui fica parecendo spam e barram: 4shared.com/dir/14857797/4b1e39d7/sharing.html

    e no fórum: CLUBE CÉTICO – CLUBECETICO.ORG busquem no site sobre auto hemoterapia e terão um vislumbre das provas sobre a AH e do irracional preconceito contra a terapia…
    num … “debate” com médicos e detratores da terapia, cujo argumento final foi o de fechar o fórum…

    E sobre mais provas, temos:

    em:

    http://www.infoescola.com/doencas/papilomatose-bovina/

    onde está consignado o emprego a Ah em Veterinária…

    Portanto, a única prova contra a terapia é tão somente uma proibição dogmática, de caráter puramente administrativo, sem qualquer embasamento científico, baseado num parecer, parcial, onde o parecerista atesta explicitamente ter desconsiderado estudos disponíveis, por questões de barreiras lingüísticas, e que não aponta sequer a necessidade de se estudarem os reais benefícios que todo praticante atesta… Desconsidera dezenas de anos, milhares de depoimentos, dezenas de estudos primários mas que indicam com clareza ser a Ah de alguma forma eficaz e amplamente segura. Eu mesmo atesto estes efeitos em minha saúde há 38 meses, assim como parentes e amigos…

    Desejo de coração que se clareiem de vez, com estudos se necessário, fomentados nas instituições púbicas que inclusive, tem obrigação legal para tal, tanto obscurantismo com que tratam uma terapia secular, mundialmente empregada, sobre a qual há farta literatura e enorme registro clínico de eficácia e que pode, ao que tudo indica, significar uma verdadeira revolução na Medicina, resgatando um ramo deste ofício/arte até então esquecido, a Imunologia. tal qual a sua coirmã, a vacina ZIMDUK, frutos da mesma fonte, a Proteinoterapia.

    Olivares Rocha

    1. Leonardo Fontenelle Autor do post

      Ao contrário do que você afirma, a auto-hematoterapia é que tem caráter dogmático, da mesma forma que a homeopatia. Na Medicina, o que vale é a confirmação de que funciona, e isso você não me apresentou.

      Desculpe, mas nem vou conferir o link que você apresentou para a papilomatose bovina. Mesmo se funcionar para bois, e não estou dizendo que funcione, o que me interessa é saber se funciona para gente.

      A propósito, não sei como é no caso do boi, mas no caso da infecção pelo vírus do papiloma humano, a doença regride sozinha em 2 anos em 80% dos casos. Isso exige cuidados ainda maiores ao afirmar que a melhora foi resultado do tratamento.

  6. Olivares Rocha

    Dr. eu não afirmo nada, só repasso informações disponíveis…
    Aliás, afirmo sim.
    Afirmo que a Ah está sendo excelente em minha saúde há mais de 3 anos, na de meus 4 parentes que fazem e, até onde sei, na de todos que fazem ou fizeram…
    E sobre dogma, acredito que se as autoridades procedessem aos estudos que afirmam a AH carecer, iriam de vez por todas esclarecer as dúvidas que eles afirmam serem certeza: a Ah é picaretagem, não funciona e é perigosa…
    Se não os fazem, e afirmam ainda ser a Ah nociva perigosa e até mortal, quem é dogmático aqui?
    Quem faz em si e vê resultados positivos?
    Quem mostra vários trabalhos científicos, iniciais, todos atestando eficácia e segurança da terapia?
    Quem prova que a Ah já foi largamente praticada na Medicina brasileira e internacional, e que não
    Quem há qualquer registro de complicações advindas desta prática clínica?

    Ou quem proíbe a AH sem qualquer estudo comprovando os argumentos em que baseiam a proibição?
    Quem afirma ser ela perigosa, mortal, sem qualquer prova ou ao menos indício?

    Repito: em que se baseiam para atestar tais declarações, se estas autoridades afirmam que a Ah não passou por pesquisas dentro dos padrões ditos científicos hoje em voga?
    Eu não poso apresentar nada al´me do que existe, ou seja, alguns trabalhos científicos iniciais, o registro histórico da prática médica secular, a carência de registros de complicações nos órgãos de saúde, o registro da prática da AH na Medicina, as várias terapias que como a Ah usam o próprio (AUTO) sangue(HEMO), injetado puro ou misturado, íntegro ou parcial, no corpo do doador, para tratar (TERAPIA) a saúde do deste: o PRP, oPPP, o tampão sanguíneo peridural, os fatores de crescimento plaquetário na odontologia ortopedia e até em cirurgias estéticas, a injeção de sangue autólogo dentro de olho lesionado, o colírio de soro de sangue autólogo, a vacina ZIMDUCK (que é baseada na proteionoterapia, que é o berço da Auto-Hemoterapia), a vacina de anticorpos do sangue de homem que engravidou a sua mulher, chamada de vacina do Marido, destinada a evitar abortos de repetição, enfim, em várias provas de que o sangue injetado num músculo é muito menos arriscado que nos olhos, coluna, numa lesão ortopédica ou implante dentário etc…
    E gostaria de saber:
    se funciona em mamíferos, que são, na maioria das vezes, as cobaias para testes de novos medicamentos, por que não funcionaria em humanos?

    Por que, diante de tantos “indícios” as nossas autoridades não fomentam tais pesquisas, ainda que fosse tão somente para proteger os milhares de praticantes declarados, que depõem incríveis benefícios…?

    As nossas autoridades então não estariam sendo omissas ao ignorar a difusão da AH? (sem qualquer registro de complicações, vale repisar)

    Por que a Ah é livre na Alemanha, México e outros paises mas só aqui está proibida?

    Por tudo isso, acredito que o dogma está em quem afirma sem provar.
    Isso não é Ciência… É achologia…
    E sobre o emprego da Ah em veterinária, existem muitos outros estudos, muitas outras provas, não há o que se contestar. A AH é, inclusive, ensinada em suas universidades e faculdades…

    Ollivares Rocha

    1. Leonardo Fontenelle Autor do post

      Ollivares, apesar de ter mencionado a auto-hemoterapia, o foco deste artigo é a doação de sangue. Prometo que em breve escrevo um artigo detalhando o que está comprovado ou não sobre a auto-hemoterapia.

      1. Olivares Rocha

        Agradeço profundamente, pois o que mais quero é exatamente isto, o enfrentamento sério e sem preconceitos do assunto, de forma que se possa averiguar a realidade da eficácia deste tratamento, o que poderá significar uma grande contribuição para a população.
        Ou, ao menos, que se provem cientificamente que a AH não tem validae, o que particularmente duvido que ocorra…
        Um abraço, e boa tarde. (agradeceria se comunicasse pelo meu e-mail quando abrisse este canal de discussão – olivares@oi.com.br)

  7. -Marcelo Fetha

    – Prezado Dr. Leonardo
    Admito que o senhor foi muito cortez em suas respostas, pois geralmente os AHTs são tratados de outra forma. Assim peço desculpas por ter sido um tanto quanto grosseiro na minha primeira postagem.
    Acredito que pelo fato de ter mencionado que a AHT é charlatanismo, é devido a sua formação médica que obriga-o a espelhar-se em publicações científicas.
    Mas a falta das mesmas não desmerece a terapia.
    Quanto ao seu texto sobre doação é muito bom. As campanhas deveriam ser mais intensificadas, não só na midia, como em escolas e outras instituições. As pessoas têm medo e desconhecimento e estão muito desinformadas em materia de doação de sangue. Se a população fosse mais esclarecida, o numero de doadores poderia ser bem maior.
    Ainda insisto no material sobre a AHT, refiro-me aos ebooks, que não são escritos, mas compilados com vasto material. Se desejar recebe-los via DVDs terei maior prazer em enviar-lhe, pois enomizará muito do seu tempo em suas pesquisas sobre o assunto. É só me avisar via email: fetha@ibest.com.br
    Boa sorte, e aguardaremos seu texto sobre a AHT.

    1. Leonardo Fontenelle Autor do post

      Obrigado pelo reconhecimento.

      Daqui a alguns dias, no máximo poucas semanas, pretendo conferir a fundo a literatura científica a esse respeito. Aí voltamos a discutir o assunto.

  8. Marcelo Fetha

    – Prezado Dr. Leonardo

    Eu quem agradeço seu comentário. E aproveitando o ensejo, acho que o senhor já conhece, mas à titulo de informação aos seus leitores é bem interessante.

    Governo Americano investe milhões em tratamento sem sangue. A iniciativa de salvar vidas nos campos de batalha levou o governo Americano a investir milhões de dólares no tratamento médico usado em Testemunhas de Jeová:

    http://www.youtube.com/watch?v=-ICYAh1kbNo

    Abraços

    1. Leonardo Fontenelle Autor do post

      A transfusão de sangue exige cuidados técnicos intensos, doação voluntária, e risco de doenças infecciosas. Espero que as tentativas de substituir o sangue humano e seus componentes, bem como tecidos e órgãos humanos, avance até o ponto em que não precisaremos tirar de um ser humano para dar ao outro.

  9. Marcelo Fetha

    … Prezado Dr. Leonardo
    Não sei até que ponto o preconceito influencia nisso. Pode ser realmente que esta estatística seja verdadeira, que homos tenham maior probabilidade a doenças, entretanto como bem disse o Vladimir Melo, o preconceito é enorme.
    Fato muito comum hoje em dia, são os jovens que saem de casa e vão tentar a vida na cidade grande, e retornam com AIDS. A família inteira passa a ser discriminada por ter um portador HIV. Em palavras claras a família toda passa a não prestar.
    A Sociedade não aceita a união de homossexuais. Não vou dizer que não choca, pois tenho mais de 50 anos, e olhar dois homens se beijando, ou duas mulheres ainda nos causa uma impressão estranha. Só que isto existe, é real, e estas pessoas têm que ser respeitadas. Muita gente liga homossexualidade com promiscuidade, o que não é verdade, pois muita gente pode ser hétero e promiscua.
    Quando você passa pela situação de precisar de um doador, aí você vê que a coisa é difícil. Tem que pedir insistentemente pra umas 30 pessoas pra conseguir uma disposta a doar. E ainda assim tem que colocar esta única disposto a doar no seu carro e levá-la. E infelizmente pela desinformação do assunto, descobre-se que este único doador que você conseguiu não poderá doar sangue, porque esta tomando alguma medicação etc.
    Tenho um amigo oftalmo que diz o tempo todo a todo mundo. Enterramos milhares de córneas todos os dias, e tanta gente precisando. Antigamente usava-se mais ouro em próteses, e dizia-se o sujeito morre e é enterrado com todo ouro, mas não doa a ninguém. (parece que ele quer levar o ouro com ele).
    O egoísmo, o preconceito e o descaso geram estas situações.
    A educação das crianças será o único meio que poderá resolver estas questões. As campanhas deveriam ser maciças e não esporádicas. As crianças precisam crescer com a idéia de que doar sangue e órgãos é um ato de amor ao próximo.

    1. Joel Martini de Campos

      Amigo Marcelo é muito importante doar sangue. Sempre fiz doações e somente a partir de 1991 não mais tenho feito isso. Quando da doação em 1991 para filha de um médico amigo
      que estava com câncer fui informado estar com hepatite não A e não B. O Hospital Albert
      Einsten comunicou que não poderia mais ser doador. Deveriam achar outra alternativa para doação de sangue. São milhares de adolescentes fazendo o SERVIÇO MILITAR. Deveriam encaminha-los para doação. Outra forma de colher o sangue seria como TROTE AOS VESTIBULANDOS orienta-los a fazer essas doações,abraços, Joel

  10. Olivares Rocha

    Dr. Leonardo, meus comentários sobre a Ah neste blog se deveram ao fato de o sr ter afirmado logo no prelúdio de seu texto, que a Ah é picaretagem…
    O que fiz é provar que não há prova que embase esta afirmação, a não ser a opinião dos órgãos de saúde. Afirmo ser opinião posto que este posicionamento está ancorado tão somente num parecer, procedido em menos de 2 meses, onde está consignado que foram descartados, inclusive, pesquisas por dificuldades lingüísticas (sic)… e por ter desconsiderado farto material que já apresentei aqui e em vários outros sites… Todas as pesquisas fomentadas sobre o tema até hoje atestam sua segurança e eficácia.
    Portanto, meu objetivo foi o de trazer à baila o contraditório.
    Aguardo seu pronunciamento sobre o tema, como prometido.

    Um abraço

    Olivares Rocha

  11. Ministério da Saúde

    Olá!

    Seja parceiro da campanha de doação de sangue do Ministério da Saúde.

    Para receber todo material da campanha e saber como participar, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br.

    Att,
    Ministério da Saúde

    1. Leonardo Fontenelle Autor do post

      A pessoa precisa ter pelo menos 50kg para doar sangue. As novas regras deverão permitir a doação para pessoas abaixo desse peso, mas apenas se autorizadas pelo médico do banco de sangue.

  12. Pingback: Auto-hemoterapia não tem comprovação científica | Doutor Leonardo

Os comentários estão fechados.