O efeito do horário de verão na nossa saúde

O horário de verão 2010/2011 começa dia 17 de outubro e termina dia 20 de fevereiro. Felizmente o Brasil passou a ter o período do horário de verão estipulado em lei, sem variar de um ano para o outro, mas suspeito de que muita gente continua não gostando mesmo assim. Por isso, corri atrás dos estudos científicos para saber se realmente o horário de verão faz mal à saúde, como dizem por aí.

As pessoas de hábitos noturnos, assim como as que dormem menos, costumam ser mais afetados pelo início do horário de verão, enquanto as pessoas madrugradoras são mais prejudicadas pelo fim do horário de verão. Dentre os adolescentes, os que mais sofrem são os mais velhos. (Leia também: Quem dorme 7 horas tem menos doença cardiovascular.)

Um estudo, realizado por pesquisadores da Universidade Estadual de Michigan em 2009, encontrou maior taxa de notificação de acidentes de trabalho na primeira segunda-feira do horário de verão, associada a uma média de 40 minutos a menos de sono. (Leia também: Por que os homens morrem mais cedo?.)

Dois estudos avaliaram a relação entre doenças psiquiátricas e o horário de verão, e descobriram não haver associação entre os dois. (Leia também: Como saber se você está com depressão.)

A associação do horário de verão com acidentes de trânsito foi mais estudada, mas é controversa. Alguns estudos, um deles brasileiro, encontraram mais acidentes de trânsito no horário de verão, mas não consegui ler nenhum deles. Outro estudo não encontrou diferença nos acidentes de trânsito no início ou no fim do horário de verão, e dois estudos encontraram redução no número de acidentes de trânsito . Os autores consideram que o horário de verão aumenta a luminosidade no horário em que as pessoas estão voltando do trabalho para casa, e que isso seria responsável pela diminuição dos acidentes.

Os estudos foram realizados principalmente nos Estados Unidos, Canadá e Finlândia, países em que as diferenças entre o verão e o inverno são bem mais nítidas que no Brasil. Além disso, ficam no hemisfério norte, por isso o horário de verão inclui férias mas não Natal, Ano Novo ou Carnaval.

Resumindo, o horário de verão não é nenhuma catástrofe de saúde, e pode até ter seus benefícios. O maior perigo não parece ser o horário de verão em si, mas sim as transições, quando se deve tomar cuidado especial em atividades perigosas como manusear máquinas pesadas. A mesma coisa que se pode dizer a qualquer pessoa que tenha usado álcool, que tenha tomado remédio que dê sono, ou que tenha dormido pouco na véspera. (Leia também: Os 10 maiores fatores de risco para a saúde do Brasil.)

9 ideias sobre “O efeito do horário de verão na nossa saúde

  1. Maria Moura

    Gostaria de conseguir passar uma lista com as assinaturas dos que são a favor da extinção do horário de verão. Uma lista que fizesse a diferença, só que não sei por onde começar nem a quem procurar.
    Podemos economizar energia de forma saudável!
    Grata pela pesquisa!

    Responder
    1. Leonardo Fontenelle Autor do post

      Maria, muito obrigado pela visita.

      Pessoalmente, tenho certeza de que os políticos sabem que a população não gosta do horário de verão. Por que será, então, que o horário de verão é mantido?

      Responder
    2. Aparecida L.C.Adami

      Concordo plenamente com o FIM DO HORÁRIO DE VERÃO , passo mal o tempo todo não consigo trabalhar tenho nauseas, minha filha de 11 anos não consegue prestar atenção na aula tem fortes dores de cabeça.Se houver uma lista assino na hora.

      Responder
      1. andre souza

        Eu imagino que o caminho a seguir seja igual ao da lei da ficha limpa, ou seja, deve-se fazer um abaixo assinado de pelo menos 1 milhão de pessoas ou mais, e depois disso fazer todo procedimento legal para que se faça valer. O governo não está nem ai para a saude do povo, mas pelo visto, gera uma economia de energia elétrica em todas as regiões onde é adotado o Horário deVerão. Particularmente eu nem percebo a passagem do horário de verão, vivo em Santa Catarina e a unica coisa que eu faço é acertar o relógio. Se para muitas pessoas é um incomodo, eu com certeza assinaria para a retirada do Horário de Verão.

        Responder
    3. rita de cassia

      maria como ficou seu pensamento de 2011 pra cá referente esse maldito horario de verão tambem quero acabar com isso hoje existem petições na internet

      Responder
    1. andre souza

      Maria pela Internet provavelmente não será aceito, ja que eu ou você poderia assinar umas 100 vezes. Como eu disse no post anterior, o caminho é o mesmo da lei da ficha limpa.

      Responder
  2. Augusto Herrmann

    “As pessoas de hábitos noturnos, assim como as que dormem menos, costumam ser mais afetados pelo início do horário de verão, enquanto as pessoas madrugradoras são mais prejudicadas pelo fim do horário de verão.” – acredito que seja justamente o contrário. As pessoas com hábitos noturnos adoram o aumento da claridade no início da “noite”, quando se iniciar o horário de verão. As pessoas madrugadoras são prejudicadas por terem que levantar no escuro – tando pela indisposição, já que a falta de claridade dificulta o despertar (e há comprovação científica disto) e sair para trabalhar no escuro aumenta o já grave problema da segurança pública nos grandes centros urbanos.

    Em relação à luminosidade para o trânsito, há que se considerar também a perda da luminosidade no momento em que as pessoas saem para trabalhar, de manhã (principalmente no sudeste e centro-oeste, onde o aumento natural da luminosidade do verão não é o suficiente para compensar o a perda de luminosidade com o adiantamento dos relógios, ficando escuro até as 7:00 da manhã). É plausível pensar que isso aumente os acidentes de trânsito, principalmente os atropelamentos. Todavia, é também possível que o número de pessoas que usem o trânsito no horário em que se ganha luminosidade (a volta para casa) seja superior ao número de pessoas que saem cedo para trabalhar, e a vantagem compense a desvantagem – isso seria algo interessante a se apurar.

    Na minha opinião, o maior problema é que as pessoas mais prejudicadas são as de hábitos mais matutinos, que têm que levantar cedo no escuro. A maior parte da população mais pobre se encaixa nessa situação. As pessoas que levantam mais tarde geralmente são as de maior poder socio-econômico, e essas adoram o horário de verão por ampliarem o seu lazer no início da noite. Portanto, além de uma questão de saúde e segurança pública, considero que é uma questão de justiça social a extinção do horário de verão.

    Responder

Deixe uma resposta