Haiti também terá agente comunitário de saúde

O Ministério da Saúde do Brasil ajudará o governo haitiano na formação de profissionais de saúde, como parte da ajuda internacional para a reestruturação o país após os terremotos de janeiro deste ano. Uma equipe formada por 20 brasileiros, 7 cubanos e 7 haitianos começou nesta segunda-feira um curso que deverá formar milhares de profissionais de nível médio, inclusive agentes comunitários de saúde.

Um homem sai de um restaurante após procurar por seus pertences.

© PNUD (CC-BY-NC-SA)

A ideia deste curso veio do próprio governo haitiano, após uma visita do Ministério da Saúde brasileiro e da Organização Panamericana de Saúde (OPAS) ao país em junho para conhecer a realidade do sistema de saúde após o terremoto. O planejamento foi realizado pela própria equipe de brasileiros, cubanos e haitianos, no fim de uma oficina realizada dias 4 a 10 de outubro em Fortaleza (CE). Nos primeiros cinco dias da oficina os participantes conheceram o Sistema Único de Saúde, com ênfase na estratégia Saúde da Família e no controle social, ou seja, nos mecanismos existentes para que a sociedade controle o funcionamento do SUS.

As duas primeiras turmas somam 60 estudantes, mas a nota da OPAS não informa se serão ACS ou outros profissionais de nível médio. O que sei é que o primeiro assunto do currículo é a prevenção da cólera e o tratamento das pessoas que estão com a doença. De fato, o país atravessa um surto de cólera, provavelmente desencadeado pela destruição da infraestrutura do país pelos terremotos.

Os agentes comunitários de saúde são uma parte fundamental do Sistema Único de Saúde, e fico feliz que o Haiti tenha resolvido seguir esse caminho. Com um pouco de sorte, é possível que o Haiti passe a ter um sistema de saúde ainda melhor do que o que tinha até o ano passado.

5 ideias sobre “Haiti também terá agente comunitário de saúde

  1. camila ferreira

    Quem foi escolhido para ir? sempre assim, não usam agentes de outras regiões para participar desse tipo de ação.

    Protesto

    Responder
  2. noemia lima

    acho muito importante ,essa iniciativa do brasil.mas na minha opinião eles tem que primeiro arrumar a nossa casa ,da assistencia aqui no brasil,tem lugares tão carentes que não existe acs e ace.
    como :nova iguaçu ,jardim paraiso ,vila são michel e adjacencias, muitos idosos e crianças carentes precisando de orientações e prevenções,eles nem sabem o que é agente comunitario de saúde.

    Responder
  3. maria Aparecida

    minha menstruação esta atrasada desde o dia 03/01/2013 a minha ultima menstruação foi 03/12/2012, fiz o teste duas vezes e deu negativo, minha ginecologista me indicou a pilula do dia seguinte pozato, posso tomar com tranquilidade? estou na duvida, desde já agradeço

    Responder

Deixe uma resposta