Saiu o Tratado de Medicina de Família e Comunidade

É com muita felicidade que anuncio o lançamento do Tratado de Medicina de Família e Comunidade, livro de que sou um dos autores. Aguardo ansiosamente meu exemplar, até porque estou confiante de que o tratado ficou muito bom.

O livro é o mais completo lançado no Brasil, quiçá no mundo. São mais de 2 mil páginas, divididas em 2 volumes: um sobre os princípios da especialidade, e outro sobre o manejo dos problemas e sintomas. Um dos editores, Gustavo Gusso, é presidente da SBMFC e leitor deste blog. Ontem ele contou mais sobre a dimensão da obra:

Ilustração dos dois volumes.

Muitos ja sabem do que se trata mas não custa lembrar que são aproximadamente 400 autores do Brasil todo (em geral este tipo de obra reune 200 autores sendo 80% da mesma universidade ou estado) além de destaques internacionais como Barbara Starfield, Iona Heath, Trisha Greenhalgh, Marc Jamoulle, Juan Gervas, etc.. com capítulos feitos especialmente para o livro. Quase todos os autores têm alguma relação com a atenção primária ou estratégia saúde da família e a maioria trabalha ou trabalhou na ponta. E o livro ficou muito bonito.

O capítulo que me coube foi o de cólica renal. “Mas, Leonardo,” você me pergunta, “cólica renal não é coisa de urologista?” É, mas não só. Eu mesmo volta e meia atendo a alguém com cólica renal. O capítulo sequer dá o nome de uma série de intervenções urológicas, e mesmo assim traz as informações necessárias para a abordagem e o manejo do problema na atenção primária à saúde — o que inclui listar as situações em que vale a pena encaminhar a pessoa ao urologista. (Leia também: “Como prevenir um novo cálculo renal“.)

De acordo com McWhinney (1966), uma das características de uma especialidade médica é ter um corpo de conhecimento definido. O Tratado de Medicina de Família e Comunidade é uma prova da maturidade da nossa especialidade no Brasil, e eu fico feliz de estar fazendo a minha parte.

4 ideias sobre “Saiu o Tratado de Medicina de Família e Comunidade

  1. Rosilene F. Carneiro

    Parabéns! este livro será uma conquista a mais em sua carreira brilhante de médico da família, atenção aos ACS, enfim, à saúde pública no Brasil. Abraço.

    Responder
  2. Tania Santos

    Compartilho com voce ,realmente é um grande momento para
    os que se dedicam a essa especialidade.Já comecei divulgar o livro aos profissionais da Saúde da Família.
    Parabéns pela sua dedicação.

    Responder

Deixe uma resposta