Arquivo da tag: hipertensão

Redução do sal é tão importante quanto remédio de pressão

Dia 25 de novembro, como já mencionei aqui no Doutor Leonardo, o governo brasileiro divulgou um acordo com a indústria para a redução do teor de sódio (e de glicose) dos produtos alimentícios. A redução deverá ser gradual, para as pessoas não estranharem, e em 2020 os alimentos industrializados do Brasil deverão ter 50% menos sódio que hoje em dia. Esse acordo deverá ter um benefício imenso para a nossa saúde. Não se trata apenas de abaixar a pressão arterial. Trata-se de salvar vidas — muitas vidas.

Neste ano o New England Journal of Medicine publicou um estudo em que os pesquisadores simularam o que aconteceria nos Estados Unidos se aquele país tivesse uma iniciativa igual à do Brasil. Confira um trecho do resumo:

Uma intervenção regulatória desenvolvida para alcançar uma redução da ingestão de sal em 3 gramas por dia salvaria, todo ano, 194 a 392 mil anos de vida ajustados por qualidade de vida, e economizaria todo ano 10 a 24 bilhões de dólares em atenção à saúde. Tal intervenção traria mais economia do que custo, mesmo se apenas uma modesta redução de 1 grama por dia fosse atingida gradualmente entre 2010 e 2019, e seria mais custo-efetiva que usar medicamentos para baixar a pressão sanguínea em todos os hipertensos.

Continue lendo

Indústria alimentícia vai reduzir sal e açúcar de seus produtos

O Ministério da Saúde anunciou recentemente a assinatura de um contrato com a Associação Brasileira da Indústria Alimentícia (Abia), renovando por mais 3 anos o Fórum da Alimentação Saudável. Esse fórum, composto também pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), foi responsável pela retirada de 230 mil toneladas de gordura trans dos produtos alimentícios em 2009, segundo a própria Abia. Além de conseguir que todas as empresas restrinjam a gordura trans em seus alimentos (hoje em dia 94,6% teriam adotado a medida), o objetivo do fórum passou a incluir a diminuição dos teores de sódio e glicose nos produtos alimentícios.

Grãos de sal fotografados com aumento de 25%, com renderização de HDR (grande alcança dinâmico).

A importância do acordo foi ressaltada por um levantamento publicado recentemente pela Anvisa. O levantamento mostrou, por exemplo, que a quantidade de sódio em uma marca de batata palha foi 14 vezes maior que em outra; e que uma porção de macarrão instantâneo contém 167% do sódio que uma pessoa adulta pode ingerir num dia. O mesmo levantamento também descobriu que a glicose é responsável por cerca de 10% da composição dos refrigerantes, sucos e néctares analisados.

Continue lendo

O papel do agente comunitário de saúde no SUS

Sexta-feira não deu para publicar o artigo que eu pretendia, mas foi por um bom motivo. Eu estava terminando de preparar uma apresentação para agentes comunitários de saúde de Vitória, a pedido dos estudantes de enfermagem da UFES. Dia 4 de outubro foi o Dia Nacional do Agente Comunitário de Saúde, e só agora percebi que nada publiquei a esse respeito. Resolvi então matar dois coelhos numa cajadada só, e trago a vocês uma versão adaptada de minha apresentação. Ao longo dos próximos dias escreverei o artigo sobre tratamento da osteoartrose (prometido no artigo anterior) e sobre a vacinação de rotina contra a catapora (prometida num comentário). Em breve pretendo trazer mais um artigo sobre os agentes comunitários de saúde — aguardem!

Continue lendo

As 10 principais doenças dos idosos no Brasil

De acordo com o IBGE, 3 em cada 4 idosos têm alguma doença crônica, ou seja, uma doença de curso arrastado, boa parte delas incurável. As doenças infecciosas e os acidentes continuam a ser importantes, mas a maior parte da carga de doença da terceira idade no Brasil é por causa das doenças crônicas não transmissíveis, como o diabetes mellitus e as consequências da hipertensão arterial.

Fotografia de mulher idosa nordestina

Essas são as 10 doenças que mais prejudicam a saúde dos idosos brasileiros:

Continue lendo

Seu aparelho de pressão está calibrado?

Os aparelhos de medir pressão arterial (esfigmomanômetros) estão cada vez mais baratos e fáceis de se usar, e a cada dia vejo mais pessoas com um desses em casa. Muitos aparelhos são desnecessários, por isso recomendo a todo o mundo que converse com seu médico antes de comprar um. Se mesmo assim você tiver um aparelho de pressão em casa, é importante saber que ele precisa ser calibrado. Principalmente se for digital, como veremos a seguir.

Aparelho de pressão digital

© Julo (domínio público)

Dois professores da USP publicaram em 2000 um artigo científico explicando muito bem como saber se o aparelho está calibrado. Recomendo a leitura a todos os profissionais de saúde, mas para a maioria das pessoas o importante é saber quando o aparelho precisa ser verificado.

Continue lendo

Por que os homens morrem mais cedo?

Hoje se completa um ano desde que o Ministério da Saúde lançou a Política Nacional da Saúde do Homem. (Leia a nota publicada em 2009.) Todo o mundo o mundo viu na televisão o que os médicos já sabiam havia muito tempo: o homem morre mais cedo que a mulher. Quando a política foi lançada, a expectativa de vida ao nascer dos homens era estimada em 7,6 anos a menos que a das mulheres.

O engraçado é que os homens morrem mais cedo, mas adoecem menos. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), um homem brasileiro que nascesse em 2002 teria uma uma expectativa de passar 13,0% de sua vida, ou seja, 8,5 anos com algum grau de incapacidade (que é uma forma de medir a gravidade das doenças). Já uma mulher que nascesse naquele mesmo ano teria uma expectativa de passar 9,8 anos com incapacidade, ou seja 13,6% de sua expectativa total de vida.

A maioria dos consultórios médicos recebe mulheres com muito mais frequência do que homens. Além de adoecer mais, as mulheres vão ao médico com mais facilidade que os homens, seja por motivos culturais, seja por motivos trabalhistas. Quando o agente comunitário de saúde visita uma família, é quase sempre a mulher que o atende, mesmo que o homem esteja em casa.

Pensando em ajudar todos a olhar um pouco mais para a saúde do homem, trago aqui uma análise dos 10 principais fatores de risco para a saúde do homem brasileiro. Para dar uma dimensão da importância de cada fator de risco, anotei entre parênteses a proporção da carga de doença da população masculina que é causada por aquele fator de risco.

Continue lendo

Quem tem risco de ter diabetes mellitus

Existem sintomas típicos de diabetes, mas o ideal é fazer o diagnóstico precoce, antes da doença começar a se manifestar. Os exames periódicos de sangue são ainda mais importante para as pessoas com algum fator de risco para o desenvolvimento de diabetes mellitus.

Continue lendo

Como medir sua própria pressão arterial

A pressão alta é um dos fatores de risco mais importantes para a saúde do brasileiro, e dia 26 de abril ensinei a prevenir e combater a hipertensão sem medicamentos. (Se bem que agora nenhuma lista de sugestões está completa sem o sexo, sugerido pelo ministro da saúde!) Essas orientações são válidas para todas as pessoas, mas mesmo seguindo-as à risca é importante medir a pressão pelo menos uma vez a cada dois anos, para descobrir precocemente se a pessoa está desenvolvendo hipertensão arterial.

Medir a pressão arterial não é difícil, mas é como no caso da circunferência abdominal para saber se a pessoa está com obesidade ou sobrepeso: não dá para ensinar através deste site. O que eu posso fazer é dar algumas orientações necessárias para que a pressão medida pelo aparelho realmente reflita a pressão do sangue nas artérias da pessoa. Essas orientações, retiradas das Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial, são importantes tanto para quem tem a pressão medida por outra pessoa quanto para quem mede a própria pressão com um aparelho eletrônico.

Continue lendo

Como prevenir e controlar a hipertensão arterial

A pressão alta é um dos fatores de risco que mais prejudicam a saúde dos brasileiros. A doença chamada hipertensão arterial só é diagnosticada com a pressão maior que 14 por 9, mas quanto menor a pressão melhor: 10 por 7 é melhor que 12 por 8, que é melhor que 14 por 9. Quem tem hipertensão arterial pode precisar de medicamentos anti-hipertensivos; as orientações a seguir, por outro lado, são válidas para todas as pessoas. Além de prevenirem a hipertensão arterial, estas orientações são capazes de diminuir a necessidade de medicamentos nos hipertensos. Nos casos de hipertensão leve, muitas vezes é possível controlar completamente a pressão arterial sem a necessidade de medicamentos!

Continue lendo

Os 10 maiores fatores de risco para a saúde do Brasil

Este artigo foi atualizado em 2015: “Os 10 maiores fatores de risco para a nossa saúde.”

Semana passada publiquei um artigo sobre os 10 maiores fatores de risco para a saúde das mulheres brasileiras, levando em consideração não apenas o risco individual das pessoas afetadas, mas também o número de mulheres afetadas. Pois bem, dessa vez trago a vocês uma lista semelhante, mas com os principais fatores de risco para a saúde de toda a população brasileira, não apenas das mulheres. (Leia também: Por que os homens morrem mais cedo?.)

Continue lendo