Arquivo da tag: Saúde da Família

A estratégia Saúde da Família (ESF), antigamente chamada Programa Saúde da Família (PSF), é a principal forma de atenção primária à saúde no Brasil. Também é o principal campo de atuação dos médicos de família e comunidade.

Crônicas da medicina de família

Acompanho os Causos clínicos desde seu início, há pouco mais de um ano. Trata-se de uma obra coletiva de médicos de família e comunidade brasileiros, revelando seu olhar sobre o encontro com as pessoas de quem eles cuidam. Mais do que medicamentos ou exames laboratoriais, sua matéria-prima são histórias de vida. Talvez sua melhor definição seja a conclusão de um dos primeiros “causos”: a atenção primária é uma cadeira na primeira fila para o espetáculo da vida.

Continue lendo

Considerações sobre a minuta da Política Nacional de Atenção Básica

Está no forno a nova Política Nacional de Atenção Básica — PNAB, para os íntimos. Depois de ter sido discutida em outras instâncias, a minuta da PNAB passou pela Comissão Intergestores Tripartite (CIT, que articula secretários municipais e estaduais a Ministério da saúde), que abriu uma consulta pública.

Revisão da PNAB aberta à Consulta Pública até o dia 6 de agosto

Conselho Nacional de Saúde/Divulgação

Quando a versão anterior foi lançada, em 2011, esperei a publicação oficial da PNAB para comentá-la em uma revista científica e aqui no Doutor Leonardo. Desta vez, vou colocar o carro na frente dos bois, e comentar logo por aqui. Outra diferença é que, em vez de comentar a PNAB como um todo, detenho-me apenas em alguns pontos que me chamaram a atenção.

Continue lendo

Por que medicina de família?

Estive conversando com uma pessoa de fora da área da saúde, e ela quis saber o que me motivou a ser médico de família e comunidade. Achei que a resposta poderia interessar aos leitores:

A medicina de família e comunidade é uma especialidade que alia o desafio técnico de uma prática abrangente com a oportunidade de um relacionamento com as pessoas para um pouco além de suas doenças. Dessa forma, a medicina de família e comunidade é um grande estímulo tanto para a cabeça quanto para o coração.

Continue lendo

Dia do médico de família

No dia 5 de dezembro comemoramos o dia do médico de família e comunidade. Nessa data, há exatos 35 anos, foi fundada a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC).

No ano passado aproveitei a data para examinar 2015, mas neste ano já adiantei a retrospectiva. Além disso, já resumi a trajetória da SBMFC, então não vou entrar nesse assunto novamente.

Neste ano, eu gostaria de singelamente sugerir aos meus leitores que parabenizem seus médicos de família pela data. Com certeza, eu vou aproveitar para parabenizar a minha.

Atualização (07/12/2016): Leiam a nota da SBMFC sobre o dia do médico de família e os 35 anos de fundação

Diário de um Posto de Saúde, no YouTube

Sabe quando eu comentei minha participação na 21ª Conferência Mundial de Médicos de Família, no Rio de Janeiro? Além da ausência de patrocínio da indústria farmacêutica, essa edição da Conferência incorporou mais uma característica da edição brasileira: a programação cultural, incluindo mostra de contos, fotografias e vídeos.

Foi na Conferência que conheci o Diário de um Posto de Saúde, um canal do YouTube com vídeos da médica de família Luísa Portugal sobre temas cotidianos da medicina de família e comunidade, com ênfase na atenção primária do SUS. Os vídeos expõem os temas com um tom bem-humorado e de forma didática, graças não só à atuação da apresentadora mas também à edição profissional.

Continue lendo

Existe Saúde da Família sem agente comunitário de saúde?

Uma leitora de longa data pediu que eu comentasse a portaria nº 958/2016 do Ministério da Saúde, que torna opcional a presença de agentes comunitários de saúde nas equipes de Saúde da Família, entre outras mudanças. Acredito que as questões centrais sejam “Qual é o papel dos agentes comunitários de saúde?” e “O que vai acontecer com a estratégia Saúde da Família sem os agentes comunitários de saúde?”.

Continue lendo

UFES abre residência em medicina de família

Ano passado, ao listar os quatro programas de residência médica em medicina de família e comunidade do estado (“A medicina de família no Espírito Santo em 2015“), mencionei que a UFES pretendia abrir seu próprio programa de residência na especialidade. Hoje fui informado pelo professor doutor Thiago Dias Sarti, coordenador do programa, que a UFES foi autorizada a abrir o programa para 3 médicos residentes de primeiro ano.

Como a UFES já selecionou os médicos residentes de seus outros programas, as novas vagas para medicina de família e comunidade foram incluídas no edital de vagas remanescentes para 2016. As inscrições para o processo seletivo serão feitas nos dias 21 e 22 de março. Para mais informações, leiam a página geral da residência médica na UFES.

SBMFC recomenda 9 melhorias na Lei dos Mais Médicos

A Lei nº 12.871, mais conhecida como a Lei dos Mais Médicos, aborda não apenas a distribuição de médicos bolsistas para os municípios, mas também uma série de questões relativas à formação dos médicos, tanto na graduação quanto na especialização (residência médica). Como o Congresso Nacional está avaliando projetos de lei que visam  a alterar a Lei dos Mais Médicos, a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) emitiu em dezembro do ano passado um posicionamento a esse respeito, com 9 recomendações que dizem respeito à nossa especialidade: Continue lendo

A medicina de família no Espírito Santo em 2015

No Brasil, o dia  do médico de família e comunidade é comemorado no dia 5 de dezembro, em referência ao dia de fundação da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) em 1981.  A Associação Capixaba de Medicina de Família e Comunidade (ACMFC) já publicou uma matéria comemorativa, cuja leitura recomendo.

#diadomfc 05/12 - Dia do Médico de Família e Comunidade Parabéns a todos os Médicos de Família e Comunidade, por cuidarem da população da forma mais justa e com todo o respeito que merece.

© SBMFC (divulgação)

Da minha parte, aproveito para comentar algumas notícias, sobre a especialidade, que eu não tive tempo de comentar ao longo deste ano. A medicina de família e comunidade vem crescendo no Espírito Santo, tanto em visibilidade na mídia quanto em mercado de trabalho e vagas para especialização (residência médica).

Continue lendo